Por: diario | 14/08/2018

As vendas parceladas no Dia dos Pais tiveram uma leve variação negativa este ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, apontou nesta segunda-feira (13) a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). O volume teve uma variação negativa de 0,10%.

Segundo o SPC, o fraco desempenho reflete “a lenta recuperação da economia”, que ainda pesa sobre o desempenho dos setores de comércio e serviços.

 

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

 

“Os consumidores continuam preocupados em não comprometer o orçamento com compras parceladas, principalmente diante de um quadro de dificuldades, com o achatamento da renda e alto índice de desemprego”, explicou em nota o presidente da CNDL, José César Costa.

De acordo com a pesquisa, os produtos mais procurados na data foram roupas, perfumes e cosméticos, calçados e acessórios masculinos, como cintos, carteiras, relógios e meias.

Em comunicado, o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro, afirmou que a confiança do consumidor em relação à economia não evolui, já que muitos brasileiros continuam sem perspectiva de emprego, outros voltaram ao mercado do trabalho com salários mais baixos e a inadimplência é alta, levando à restrição do crédito.

O Dia dos Pais funciona como um termômetro para as vendas de Dias das Crianças e o Natal, por ser a primeira data comemorativa do segundo semestre, ainda que não movimente cifras tão volumosas como outras datas.