Por: diario | 09/05/2018

A área de Indicadores e Estudos Econômicos da Boa Vista SCPC projeta um crescimento entre 4,5% e 5% nas vendas neste Dia das Mães, na comparação com 2017. A data é considerada a segunda mais importante do varejo, perdendo apenas para o Natal. Caso esta alta significativa se comprove, o Dia das Mães em 2018 seguirá a tendência das últimas datas comemorativas, de crescimento nas vendas na comparação com as de anos anteriores.

Segundo Flávio Calife, economista responsável pela projeção, as condições financeiras dos consumidores melhoraram nos últimos meses, com impacto significativo sobre o consumo. “Depois de dois anos de queda, as vendas voltaram a crescer no ano passado. Em 2017 o comércio nessa data cresceu 1,6%. Em 2016 recuou 4,6%. Em 2015 caiu 1,2% e em 2014 houve um crescimento de 2,7%. Percentuais que devem ser observados sempre em relação às vendas do ano anterior”, detalha.

Caso as vendas neste Dia das Mães atinjam os percentuais de 4,5% ou mesmo de 5%, o aumento deve ser o melhor desde 2013, quando houve uma elevação de 4,5% nas vendas do varejo. “Esta expectativa se deve a uma melhora do cenário econômico que reflete não só no aumento de postos de trabalho, mas também no mercado de crédito”, complementa o economista.

Intenção de compras também é mais alta

Cresce de 67% para 72% a intenção do consumidor em comprar presentes para este Dia das Mães em 2018, na comparação ao ano passado, segundo a pesquisa de Hábitos de Consumo para o Dia das Mães, da Boa Vista SCPC.

Realizada ao longo do mês de abril, com mais de 1200 respondentes de todo o país, a apuração também constatou que aproximadamente 1/3 dos consumidores pretendem gastar mais em relação ao valor gasto em 2017. 47% gastarão o mesmo valor e 21% pretendem gastar menos este ano. A imagem abaixo contém os detalhes.

Também de acordo com a pesquisa da Boa Vista, itens como eletrodomésticos e de entretenimento registraram um crescimento na intenção de compra em 2018, passando de 11% para 16% e de 8% para 12%, respectivamente. Mas a preferência da maioria continua sendo os itens de uso pessoal para presentear as mães, como vestuário, calçados e cosméticos, que correspondem a 57%.

Na comparação ao ano anterior, permanece inalterado o valor médio pretendido para gastar com os presentes para o Dia das Mães, de R$ 196. Quando comparada a faixa de valores pretendidas, 54% pretendem gastar no máximo R$ 100. Outros 21% entre R$ 101 a R$ 200, 15% entre R$ 201 a R$ 600, e apenas 10% acima destes valores.

Ainda de acordo com a pesquisa, 66% dos respondentes disseram que pretendem comprar apenas um presente nesta data e outros 34% comprarão mais de um presente. 96% informaram que irão presentear as mães, 18% a sogra e 17% as avós (crescimento de 10 p.p. em relação à 2017).

31% dos consumidores levarão em conta a necessidade e utilidade do presente no momento da compra. Outros 30% o desejo das mães, depois o preço (23%), a qualidade (14%) e a marca (2%).

86% dos consumidores irão comprar os presentes de Dia das Mães em lojas físicas (destes, 49% em lojas de rua). Outros 35% recorrerão às lojas de shoppings e 15% grandes magazines.

68% irão comprar o presente do Dia das Mães e pagar à vista (9p.p. inferior a 2017). Pouco mais da metade de quem pretende comprar à vista irá pagar em dinheiro. 30% utilizarão o cartão de débito (era 39% em 2017) e 14% uso do cartão de crédito com parcela única (aumentando de 8% para 14%).

A pesquisa também identificou que cresceu em 9p.p. em comparação a 2017, o percentual de consumidores que irão comprar o presente do Dia das Mães e pagar de forma parcelada (de 23% para 32%). Destes, 88% utilizarão o cartão de crédito, 7% o carnê, 3% o boleto e 2% o débito programado.

28% dos consumidores não irão comprar presentes para comemorar esta data em 2018. 47% deles alegam porque estão endividados ou sem condições financeiras, 19% desempregados (5p.p. acima em relação ao ano passado), 17% por falta de hábito de presentear na data e 17% por outros motivos.

Receba primeiro as notícias do Jornal Diário do Alto Vale, faça parte do grupo de Whatsapp. Clique aqui