Por: diario | 09/01/2019

A compra, troca ou venda de carros é uma atividade que vem crescendo e movimentando a economia em vários sentidos. No Alto Vale, essa venda se mostra otimista principalmente no início do ano onde muitas pessoas deixam o antigo veículo para apostar na compra de um carro melhor ou de um ano próximo ao presente.

Para o vendedor Anderson Martins, a venda de carros se mostrou atrativa já no mês de dezembro, o que justifica é o novo cenário político que deve mudar ainda mais.

“Com o novo cenário político, observa-se por parte das pessoas um maior entusiasmo na compra ou na troca de veículos, e investimentos”, disse.

Outro destaque comentado pelo vendedor é o aumento das vendas para pessoas portadoras de necessidades especiais.

“Na região notamos um crescimento muito grande desses clientes para compra e troca do novo carro, e já notamos nos primeiros dias de janeiro dá para sentir que teremos um ano melhor do que foi o anterior”, justificou.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Seja camionetas, carros, ou até mesmo motos, hoje em dia se torna indispensável um meio de locomoção para fazer as tarefas do dia a dia, trabalhar, levar e buscar os filhos da escola entre várias outras atividades que necessitam do uso de um automóvel. Porém, os clientes estão cada vez mais exigentes na hora de trocar o carro ou comprar um veículo zero km. Muitas pessoas não abrem mão de um veículo com ar condicionado, vidros e travas elétricas e direção hidráulica. Já outros optam por carros mais baratos e econômicos, que por vezes não se enquadram na primeira opção.

“A exigência dos clientes é cada vez maior, no ramo de automóveis, isso fica ainda mais evidente que os clientes têm um alto grau de exigências a serem atendidas, por exemplo, se você vai comprar um veículo seminovo é necessário que o carro esteja em plenas condições, com os itens funcionando para que o cliente se sinta confortável e satisfeito no momento de realizar a compra. Outro ponto é o atendimento, deve haver uma grande empatia por parte do vendedor em relação ao cliente, é necessário escutar para que possa observar e tentar adequar a negociação a real necessidade ou desejo do cliente. Além disso, deve ser uma negociação em parte flexível onde o cliente sinta-se confortável em realizar o negócio e tenha a percepção de estar fazendo um bom negócio, porque a concorrência hoje é grande e a empresa que estiver o melhor atendimento, e engajamento com essas situações com certeza terá um diferencial competitivo”, destacou.

Em relação ao que a venda de veículos reflete na economia, o vendedor acrescentou que o “ramo automotivo é um dos mais importantes na economia do país, se tivermos um aumento de vendas de veículos teremos grandes impactos positivos no cenário econômico nacional, primeiro a geração de empregos, tanto indiretos como diretos, depois os tributos que em função do número de vendas crescerá”.

Tatiana Hoeltgebaum