Por: diario | 14/11/2017

A chuva que persistia no fim da tarde de sexta-feira (10), em Ibirama, não tirou o brilho da inauguração da restauração da Praça da Bandeira. O ato solene foi realizado após desfile que contou com representantes de associações e entidades, lembrando as atividades esportivas e culturais trazidas pelos imigrantes para Ibirama.

A Praça da Bandeira foi restaurada com a intenção de deixá-la com aspecto e características originais de quando foi inaugurada, em 1952. O piso, os bancos, a iluminação e o busto de Olavo Bilac foram restaurados. A Praça também recebeu uma obra de arte, um mosaico que apresenta a Bandeira de Ibirama, feita pelo artista Leonardo Martins Posenato, de Porto Alegre.

O ambiente ainda recebeu floreiras, construídas com madeira de demolição. As flores foram presentes da comunidade, doadas por Elisabeth Krieck, Siegrid Schlup, Valfrido Uhlmann, Elvira Holetz, Rolf e Margot Betz, Ingrid Eberspächer, Elfi Schacht, Luciana Ganal, Wally Reblin, Nair Tanck, Lenir Ferreira, Ingeborg Gehrke, Edilsa Bagio Gorges e Floricultura Petry – em nome de Bento e Rosani Petry.

De acordo com o prefeito Adriano Poffo (PMDB), a restauração foi uma maneira de presentear a população pelos 120 anos de Ibirama. “É gratificante, é emocionante poder estar à frente do Executivo justamente em uma data tão importante para nossa cidade, para todas as pessoas que vivenciaram parte dessa história, e que estão vivenciando essas alegrias conosco”, comemora.

A integrante da Comissão Central Organizadora (CCO) do evento, Sandra Secchi, afirmou que um dos maiores desafios da organização foi conseguir executar a restauração da praça. “Ela foi inaugurada em 1952 por uma lei de 1951 e nunca tinha sido restaurada antes. Ela é de um período histórico importante e quero agradecer a população envolvida, que foi fundamental para o sucesso do evento”, explica.

A Praça da Bandeira foi idealizada por um grupo de estudantes alemães em homenagem à Olavo Bilac, que era um dos personagens da história brasileira. “Essa praça é um marco da ocupação, do que foi o assentamento brasileiro, o assentamento nacional, em uma comunidade alemã”, explica Sandra.

O desfile contou com a presença da Banda Municipal de Ibirama; Sociedade de Atiradores Rio Rafael Alto; Sociedade de Atiradores Rio Sellin; Sociedade de Atiradores Ribeirão das Pedras; Sociedade Esportiva União – Equipe de Bolão; Clube Recreativo Hamônia – Equipe de Bolão; Sociedade Esportiva e Recreativa Guarani – Departamento de Bolão; Grupo Folclórico New Bremenn Wolkstansgruppe; Igreja Evangélica de Confissão Luterana e Grupo Reviver; e Associação de Artesãos de Ibirama.

Para encerrar a noite, a Escola Municipal Bairro Operário, a Escola de Educação Básica Gertrud Aichinger e o Grupo Folclórico New Bremenn Wolkstansgruppe apresentaram espetáculos de dança e a Banda Municipal animou a noite com diversas músicas.

O vice-prefeito Jucélio Andrade também parabenizou os ibiramenses pela data. “Ibirama está em festa, estamos comemorando de forma simples, mas de uma forma justa, integrando as comunidades de clubes, associações, e diversas instituições que estão contribuindo para que esse evento se tornasse esse sucesso”, comemora.

Expedição Rota dos Imigrantes e 120 cucas

A manhã de sábado (11) iniciou ensolarada. Um café da manhã com 120 cucas foi servido para a comunidade na Praça da Bandeira. Além disso, aproximadamente 120 pessoas participaram da Caminhada Expedição Rota dos Imigrantes, com um trecho saindo do engenho de farinha da família Santos, até no bairro Taquaras.

De acordo com o diretor de Turismo da Prefeitura de Ibirama, Norberto Weinrich, os inscritos tiveram a oportunidade de escolher entre duas trilhas, uma de quatro quilômetros e outra de oito quilômetros, ambas tinham como referência a passagem dos imigrantes para a descoberta de Ibirama. “Foi nessa trilha onde entrou Alfred Sellin, trazendo consigo o engenheiro Emílio Odebrechecht, operários e um cozinheiro que entraram na Barra do Rio do Coxo, atravessaram o rio Itajaí do Sul e entraram em Ibirama por essa trilha”, explica.

Ao longo do dia, apresentações culturais diversas: Fanfarra Municipal, Trio Recordações, Nandy e Dynan, Coral Cativar, Grupo Folclórico New Bremenn Wolkstansgruppe, APAE de Ibirama, Escola Municipal de Música e Coral Italiano Rimembransa, de Taió.

As associações e entidades municipais exploraram na sexta-feira e no sábado a comercialização de bebidas e alimentos.

“Ver a alegria das pessoas e a integração da comunidade, através das associações e clubes, é a nossa maior satisfação. A comemoração dos 120 anos de fundação do nosso município foi um sucesso. O que precisamos é querer, é ter vontade e união. Muito obrigado a todos os envolvidos nestes dias de confraternização e resgate ao amor pela nossa cidade, afinal, Ibirama é a nossa terra, é o nosso orgulho”, disse o prefeito Adriano Poffo.

A programação dos 120 anos de Fundação de Ibirama foi organizada pela Prefeitura Municipal de Ibirama, em parceria com a Sociedade de Atiradores Rafael Alto, Sociedade de Atiradores Rio Sellin, Clube Recreativo Hamônia, Wagner Bebidas, Associação de Moradores do Bairro Operário, Associação de Artesãos, Sociedade Desportiva União, Ricord’Itália, Associação Hansahoehe, Associação de Desenvolvimento Getúlio Vargas e Café Ouro.

Rafael Beling