Por: diario | 1 mês atrás

A 14ª Zona Eleitoral de IbiramA, iniciou na sexta-feira (21), as audiências públicas de preparação para o primeiro turno das Eleições 2018 do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC). Os interessados poderão acompanhar a preparação das urnas eletrônicas que serão destinadas aos locais de votação. Além de Ibirama, a 14ª Zona Eleitoral (ZE) abrange os municípios Dona Emma, José Boiteux, Presidente Getúlio, Vitor Meireles e Witmarsum, com cerca de 41 mil eleitores da região.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Segundo o chefe do Cartório da 14ª ZE em Ibirama, Camilo Leandro Sales, o primeiro momento é o de preparação das mídias, que são compostas com os dados dos eleitores, sessões eleitorais e outras informações necessárias para a configuração das urnas. Com as mídias armazenadas, vem a aptidão da urna em si.

O procedimento é aberto aos partidos políticos, coligações, o Ministério Público e a Ordem dos Advogados do Brasil, que são oficialmente notificados. As reuniões também são abertas à imprensa e aos cidadãos.

“A primeira audiência na sexta-feira comtemplou somente a geração das mídias em cada urna eleitoral. No dia 24 e 25 haverá a continuação dos trabalhos, onde utilizamos as mídias geradas na sexta-feira para configurar as urnas”, explica Camilo.

O procedimento de Geração de Mídias, Carga e Lacre das urnas eletrônicas que serão utilizadas nas as Eleições Gerais deste ano ocorre no Cartório da 14ª ZE, localizado na Rua Dr Getúlio Vargas. Camilo destacou que as datas já foram publicadas no Diário Oficial de Justiça. “Nos dias 24 e 25, a audiência de preparação e configuração das urnas será realizada a partir das 8h30”, acrescenta.

Conforme o chefe do Cartório da 14ª ZE, o procedimento é feito em todas as eleições, mas é importante a divulgação para oportunizar a participação de todos os interessados, com o objetivo de se dar transparência ao processo.

Preparação

Durante a Audiência de Preparação de Urnas, serão preparadas, testadas e lacradas. Na preparação, as urnas recebem carga, como se fosse uma identidade que torna cada equipamento único. Nessas mídias também estão as informações dos eleitores e os dados de todos os candidatos.
São colocados lacres em nove pontos do aparelho. Esses adesivos são feitos com papel da Casa da Moeda. Qualquer tentativa de violação fica perceptível.

Marcelo Zemke

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui