Por: diario | 10/01/2019

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, começou a analisar hoje (10), o pedido feito à Corte pelo deputado federal eleito Kim Kataguiri (DEM) para que a eleição da nova Mesa Diretora, incluindo presidência, da Câmara dos Deputados tenha votação aberta. Hoje, a votação é secreta.

Toffoli deve negar o pedido, argumentando que o histórico da Corte foi o de sempre respeitar as questões interna corporis do Congresso – e que o regimento prevê a votação secreta. Toffoli também é contra o que ele chama de “ativismo judicial”.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Como o ministro entende que não pode existir um entendimento para Câmara e outro para o Senado, ele deve decidir, ainda durante o plantão no recesso do judiciário, o recurso do Solidariedade contra a liminar do ministro Marco Aurélio Mello, que autorizou voto aberto para a eleição no Senado.

Toffoli tem até domingo (13) para decidir as questões e a partir do dia 14, assume o plantão no Judiciário o ministro Luiz Fux, vice da Corte. (Informações G1)