Por: diario | 25/09/2018

A profissionalização dentro do esporte é uma pauta recorrente, que passou a ser vista de maneira mais séria depois das recentes deliberações da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Além da classificação dos atletas como profissionais outros setores e serviços dentro dos clubes precisam se atentar a questões administrativas, jurídicas e econômicas para que a sustentabilidade do time seja viável.

Confira o vídeo da matéria:

Um dos clubes catarinenses atento a essa questão é o Grêmio Esportivo Juventus, de Jaraguá do Sul, que está na Série B do Campeonato Catarinenses, buscou a assessoria jurídica da empresa rio-sulense Poffo & Lindner Soluções Empresarias para construir um planejamento estratégico do time fora do campo. Nesse fim de semana a equipe técnica do time esteve em Rio do Sul para dar sequência ao trabalho iniciado em maio deste ano.

Marco José Poffo, responsável pela assessoria jurídica do grupo, conta que algum tempo busca a profissionalização da equipe nesse setor.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

“Há algum tempo a gente iniciou esse trabalho com o Direito Desportivo. Temos profissionais que se especializaram na área profissionalizante desportiva e nós trabalhamos inicialmente com atletas e comissões técnicas, porque a partir de um determinado momento, o futebol passou a ser um negócio de bastante destaque, mas principalmente profissional”, conta.

O empresário explica que o esporte precisa ser visto também como um negócio, como uma empresa e que em abril começou a análise do Grêmio Esportivo de Jaraguá para o planejamento de ações do clube.

“Todo trabalho em uma empresa começa no ponto de conhecermos a real situação da empresa. Não começamos nenhum trabalho sem conhecer as características administrativas e financeiras do nosso cliente. Em abril fizemos uma auditoria total dentro do Juventus e depois disso fizemos uma análise de todo ativo e todo passivo para daí então no futuro a gente chegar à conclusão de ser um trabalho viável” revela Marco.

Cristiano Humenhuk, presidente do clube, conta que foi preciso pensar o profissionalismo dentro do clube, que já tem 52 anos, mas ainda não tratava a questão como deveria.

“Estamos tentando resgatar uma imagem que ficou para trás, das más administrações que passaram, e hoje nesse terceiro anos com a nova diretoria, estamos tentando trazer o clube novamente para elite do Campeonato Catarinense”, conta o presidente.

Buscar assessoria em um negócio é fundamental para o sucesso dele, Marco Poffo explica que o planejamento do Juventus é essencial para se atingir os resultados almejados.

“Em maio definimos uma série de ações até maio do ano que vem e estava previsto para este mês de setembro, ou seja logo após a finalização do Campeonato Catarinense, onde nós teríamos uma experiência diferente de fazer um planejamento, fazer um plano de ação. Olhar nossos pontos fracos, nossos pontos fortes e determinar os nosso objetivos”.

“Estar aqui hoje é o patamar inicial para que esse projeto ocorra tranquilamente, que seja um projeto feito e concluído com tudo aquilo que nós estamos trabalhando no dia a dia e com certeza, com assessoria deles, vamos atingir o mesmo objetivo. Que é fazer o clube ser autossustentável primeiramente, depois trabalhar categorias de base e futuramente estar participando das principais competições do estado e de fora”, comenta o presidente do Juventus Cristiano.

Para o assessor jurídico, o primeiro passo para colher bons resultados já foi dado. “O time Juventus se reestrutura e não tenho dúvidas que em poucos anos vai estar na Série A do estado. Quando você começa a evoluir as oportunidades começam a aparecer e quem estiver preparado vai colher os frutos” anuncia Marco.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Profissionalização para o Alto Vale

O trabalho de profissionalização é também um trabalho preventivo e de construção de um negócio eficiente. Que precisa de profissionais atuantes, mas também de investidores.

Para o empresário Marco Poffo, uma possibilidade também para a região do Alto Vale. “Cada região tem sua peculiaridade, é fato que o Juventus tem uma história em Jaraguá do Sul, uma história com mais de 50 anos, mas essa história não é diferente de Rio do Sul. A cidade teve o Atlético Alto Vale, teve o Juventus que eram de Rio do Sul e essa história, infelizmente teve um hiato, uma paralisação. Mas sem dúvida nenhuma olhando o potencial que temos aqui em Rio do Sul, não só de bons atletas, porque possuímos uma boa liga amadora, mas possuímos também empresas de grande porte, possuímos muitas vezes o interesse político de se fazer. Rio do Sul, sem dúvida, traçando uma meta de pessoas bem intencionadas também pode voltar a trabalhar esse cenário esportivo em Santa Catarina”, comenta Poffo.

Um time esportivo não é só para a participação em campeonatos, ele movimenta também todo o entorno, a economia, mas principalmente a mobilização e união local.

“Quando a gente tem um clube de futebol bem estruturado. A gente impacta toda a comunidade, elevamos o sentimento de carinho, de paixão e orgulho, do torcedor pelo município, pelo seu clube”, conta o assessor.

Marco ainda faz uma ressalva, que não é fácil montar um clube profissional, mas a região não está fora dos padrões.

“A gente consegue, tem capacidade, mas tem que começar com um clube da Série C, iniciando a atividade profissional para daí ir para a Série B, que é muito difícil, muito disputada, mas aí que cabe toda a determinação. A região precisa dar os primeiros passos e isso requer coragem de algumas pessoas”, finaliza.

Susana Lima

Veja também as últimas atualizações: