Por: diario | 11/10/2017

O Poder Legislativo de Taió esteve representado por três vereadores que acompanharam a visita da equipe de veterinários que irá fazer o mutirão de castração animal no município.

Os vereadores Jaci de Liz (PSDB), Jair Alberto das Neves “Jinho” (PP) e o presidente da Câmara, Tiago Maestri (PSD), além da secretária municipal de Saúde, Rosecler Poleza Círico, e o Procurador do Município, Marco Vinícius Pereira de Carvalho, presenciaram a vistoria feita pelos veterinários no local onde os animais serão recebidos.

A equipe analisou as antigas instalações do Centro de Reabilitação Vida Serena (Cerevise), que fica nos fundos do prédio da Secretaria de Saúde, no bairro Seminário.

Os veterinários Felipe Goularte e Maísa Secco, e a assistente Bruna Cristina Nunes, explicaram como funciona o atendimento no mutirão. São realizadas em média 60 castrações por dia, com o valor social de cerca de R$ 90. Além disso, 10% do total de cirurgias contratadas durante o mutirão são reservadas para procedimentos gratuitos, ofertados pela equipe veterinária.

O vereador Jaci de Liz, que também representou a Defesa Civil do município, comemorou a confirmação do mutirão. “O mutirão vai ser muito importante para o controle habitacional dos animais de rua. Isso vai trazer uma benfeitoria às pessoas que não têm condições de castrar o cão ou o gato, e acabam ocasionando várias crias e proliferando os animais. A Defesa Civil também se colocou à disposição para ajudar, seja com a logística, seja com a captura dos cães de rua”, declarou.

O Executivo pretende realizar o mutirão de castração animal ainda neste ano. A previsão é que a ação ocorra no segundo fim de semana de dezembro, entre os dias 8 e 10. Nos próximos dias, a equipe deve encaminhar uma relação completa de materiais necessários para a organização, como colchões, cobertores e luvas cirúrgicas.

O vereador Jinho destacou o benefício que a medida irá trazer para a sociedade local. “Nós temos milhares de cães e gatos espalhados pela cidade, que acabam se reproduzindo. A castração é fundamental para regularizar a situação, para que não se proliferem, para que não contraiam e multipliquem doenças. Vai baratear o custo para quem não tem condições de bancar uma castração particular”, disse.

Os veterinários que irão realizar os procedimentos cirúrgicos são de uma clínica com sede em Paulo Lopes, na Grande Florianópolis. Eles realizam mutirões de castração em diversas cidades catarinenses. No Alto Vale do Itajaí, os veterinários já realizaram diversas castrações em cães e gatos no município de Rio do Oeste.