Por: diario | 09/12/2016

Segurança do Trabalho foi tema do Café com a Indústria, realizado na manhã de ontem (8) na sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em Rio do Sul. O evento reuniu empresários, profissionais de Recursos Humanos e técnicos do setor. O objetivo foi mostrar que é possível diminuir o número de processos trabalhistas investindo na prevenção de acidentes.

Com o título “Segurança do Trabalho: Transformando Custo em Investimento”, o engenheiro de Segurança do Trabalho, do Serviço Social da Indústria (SESI) do Vale do Itajaí, Wilson Brueckheimer Junior, buscou esclarecer dúvidas sobre as Normas Regulamentadoras (NRs), explicando como deve ser a periodicidade dos treinamentos em Segurança do Trabalho e ainda como reverter o quadro de saúde e segurança de uma empresa.

De acordo com coordenador de Educação do Senai de Rio do Sul, Fernando Deitos, durante o café foi possível mostrar para os mais de 30 participantes – de todo o Alto Vale – que o valor gasto com treinamentos na área de segurança para os colaboradores na verdade é uma forma de proteção. “Muitas vezes um curso é barato e você acaba evitando processos trabalhistas futuros, então transforma o custo em investimento”, acrescenta.
Segundo Fernando, hoje as indústrias da região seguem as NRs – direcionadas para segurança e medicina do trabalho – porém, sempre é preciso evoluir. “De maneira geral elas cumprem com o obrigatório, mas tem atividades como treinamentos e procedimentos que podem ser desenvolvidos”, opina.

Outro ponto discutido durante o encontro foi a importância de haver um técnico em Segurança do Trabalho ou alguém com capacitações dentro da empresa para que acidentes com colaboradores sejam evitados. “As leis determinam que a partir de um número X de funcionários ela precisa desse profissional, mas não importa se a empresa tem um, dois ou três colaboradores, é importante que eles tenham esse conhecimento”, acrescenta Deitos.
Iara Felícia de Lino Warnling, técnica de segurança do trabalho da Metalúrgica Riosulense, participou do café e afirma que um dos assuntos apresentados que chamou a sua atenção foi o serviço de consultoria do SESI, oferecido gratuitamente. “Eles vem na empresa, você explica como é o organograma, rapidinho eles vão digitando e conseguem dar um parecer de onde é preciso fazer ajustes”, fala.

No geral, Iara afirma que o evento trouxe novos conhecimentos e que possivelmente irá aplica-los no seu ambiente de trabalho. “Tudo o que aprendemos sempre tem um esclarecimento e sempre alguma coisa diferente a gente grava”, finaliza.

Sindréia Nunes