Por: diario | 05/05/2017

O lançamento do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) pode ser acompanhado ontem em tempo real. O intervalo de lançamento foi entre 17h31min e 20h29min, quando foram verificados todos os sistemas para o sucesso da operação.

O SGDC foi lançado a partir do Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa. O veículo lançador será o Ariane 5.

Desenvolvido pela empresa francesa Thales Alenia Space, que assinou um contrato com a Visiona (uma joint venture formada pela Embraer e pela estatal Telebras), o SGDC envolve os ministérios da Defesa (MD) e da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC).

 

Banda larga e defesa nacional

O uso do satélite será civil e militar. De um lado, utilizando a banda Ka, possibilitará acesso à conexão em banda larga a todos os locais do país, sem exceção. De outro, a partir da banda X, será possível tramitar informações que envolvem a área de defesa e governamental.

Responsável pelo desenvolvimento da área espacial do país, a Força Aérea Brasileira (FAB) será a responsável pela operação e monitoramento do satélite.

Para isso, foi criada uma nova organização militar, o Centro de Operações Espaciais Principal (Cope-P), em Brasília (DF), onde cerca de cem profissionais irão se revezar em três turnos para dar suporte ao funcionamento do satélite, 24 horas por dia. Lá foi instalada a antena responsável por esse contato, que tem 18 metros de altura, 13 metros de diâmetro e pesa 42 toneladas.

O lançamento, que deveria ter acontecido em 21 de março, foi adiado devido à paralisação dos trabalhadores da Guiana Francesa – que começou no dia 20 de março e durou aproximadamente um mês.


Após ser alvo de tiros, homem morre no centro de Rio do Sul

Ônibus escolar com 40 crianças tomba no interior de Taió

Trabalhadores recebem atendimento especial em Braço do Trombudo

Líder do Govern na Câmara de Ituporanga denuncia ex-diretor da Fexponace