Por: diario | 05/09/2018

Rio do Sul vai enviar para os Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), 180 atletas representantes de 19 modalidades. Eles viajam nesta quarta-feira (5), para Caçador, onde se preparam para a competição que inicia amanhã (6) e segue até o dia 14 de setembro.

De acordo com o superintendente da Fundação Municipal de Desporto (FMD), Jeberton Fermino, para este ano a cidade levará basicamente atletas prata da casa, ao contrário de outras cidades que contratam representantes para reforçar as equipes. Mesmo assim, a expectativa é grande principalmente nas modalidades coletivas como bolão e tiro. “São modalidades que sempre trazem medalhas para Rio do Sul”, disse.

Ele ressalta que para este ano, a principal novidade é a estreia de modalidades com jiu-jitsu, triátlon, vôlei de praia feminino e futsal feminino. Já o futebol feminino rio-sulense vai retornar a competição após 10 anos sem participação nos Jasc.

Foto: Daniel dos Santos

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Ao falar das modalidades individuais, o superintendente falou sobre a expectativa de medalhas em algumas modalidades que já possuem tradição nos Jogos e ainda citou a participação do ciclismo, que terá representantes nas provas como BMX, downhill. “Mas claro que esperamos sim nos destacar com o karatê, judô, atletismo, xadrez, ciclismo, todas com expectativa de medalha”.

Nas modalidades coletivas como basquete, futsal e futebol, Jeberton diz que a competição é o início de um trabalho que vem sendo desenvolvido.

“É uma sementinha nova que estamos trabalhando, mas com certeza Rio do Sul vai chegar numa boa colocação, mas jogos são jogos e nem sempre o melhor vence. Estamos trabalhando com calma e temos certeza que em um ano e meio demos um salto gigante no esporte. Hoje estamos com 650 atletas de alto rendimento, e quase dois mil se contarmos as escolinhas. Isso mostra que em 2019, teremos ainda mais atletas em todas as competições porque somos um celeiro de talentos e temos procurado trabalhar nos bairros, trazer para o centro de treinamento, qualificar e valorizar aquilo que é daqui”.

Ele diz que o planejamento voltado à continuidade do trabalho no esporte de Rio do Sul tem dado certo. “Nossa realidade não é contratar, temos que valorizar e apostar nos nossos atletas. E o exemplo de que isso dá certo, é Camboriú que em oito anos fez um trabalho correto e saiu de trigésimo lugar para estar entre os três melhores de Santa Catarina e estamos fazendo dessa mesma maneira, estamos valorizando todas as modalidades, ampliando desde a base até o alto rendimento”.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Expectativa dos atletas

O ciclista Alair Xavier é um dos 180 atletas que vão para Caçador e diz estar confiante com a participação de Rio do Sul na competição, principalmente na modalidade pela qual compete.

“Começamos um trabalho há algum tempo, com o Jeberton abrindo as portas para o ciclismo e em 1995, era uma das principais modalidades do país, inclusive com o apoio de empresas privadas, mas acabou que ficou apagado então o pessoal começou a resgatar isso me apoiando, depois abrindo as portas para que pudéssemos montar um time e hoje podemos brigar para estar entre os três melhores da modalidade no Estado e isso hoje é uma realidade então vamos com uma expectativa muito boa”.

Ele diz que no ciclismo feminino a equipe vai com seis atletas e no masculino 12, além disso Rio do Sul vai contar com mais cinco representantes no bicicross, mais três no downhill e ainda mais um representante no triátlon que vai competir pela primeira vez.

Helena Marquardt

Veja também as últimas atualizações: