Por: diario | 21/12/2018

O presidente da Cooperativa Regional Agropecuária Vale do Itajaí (Cravil), Harry Dorow, anunciou nesta semana durante uma reunião com a prefeita de Trombudo Central, Geovana Gessner, o possível investimento na compra da estrutura onde funcionava a empresa Ingredion do Brasil. A ideia inicial é montar um depósito de grãos e talvez tornar o local a central de distribuição de fertilizantes.

Durante a reunião, o empresário deu detalhes de como está o andamento das negociações para a compra da estrutura, que fechou as postas em setembro de 2016. De acordo com o secretário de Administração e Finanças de Trombudo Central, Geziel Balcker, Dorow comentou que o contrato de compra e venda ainda não foi oficializado, mas deve ocorrer em breve.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

“Está bem encaminhado para dar certo esta compra. O senhor Harry nos passou que estão nos últimos detalhes e que estarão assinando o contrato de compra e venda nos próximos dias”.

Já o presidente da Cravil afirmou que a oficialização depende apenas do resultado de algumas consultas de viabilidade.

A reunião foi solicitada pela direção da empresa, com a proposta de buscar junto ao Executivo o apoio e incentivos fiscais e econômicos.

“A aproximação dos setores público e privado é bem positiva, por isso, a Administração Municipal está à disposição para colaborar com o que for preciso. Isso inclui medidas legais, como a redução de impostos e taxas, agilidade na liberação de licenças que competem ao município e disponibilidade de maquinários para serviços estruturais”, enfatiza Geovana.

Geziel comentou ainda que o possível investimento milionário no município pode resultar em geração de emprego e renda para a população.

“Nesse momento estamos pensando mais na geração de empregos, pela demanda que temos aqui de pessoas procurando emprego, então por conta da Ingredion ter fechado as portas em 2016, e por se ter ali uma quantidade grande de funcionários, sendo que alguns até foram junto com a empresa quando foi transferida para o Paraná, mas a grande maioria deles ficaram na cidade desempregados, então, a preocupação neste momento inicial é com a geração de empregos”.

Ele conta também, que se o projeto der certo, Trombudo Central vai ganhar muito em desenvolvimento econômico.

“A questão do retorno de valor adicionado de ICMS que vai retornar ao município, por conta de movimentação financeira das notas fiscais, vai ajudar muito na economia”.

O secretário adiantou que a Cravil quer adquirir toda a estrutura e montar no espaço um deposito de grãos e talvez uma central de fertilizantes e insumos.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

“Se der certo o que está se alinhado para acontecer, a Cravil vai adquirir toda a estrutura, construção, todo o terreno, ou seja, não vai ficar nada de fora. Esse espaço será destinado ao depósito de grãos, mais especificamente milho e soja, e também querem implantar aqui em Trombudo Central, toda a parte de central de fertilizantes, insumos, o que é muito importante para o nosso município”.

A reunião contou também com a participação da gerente financeira da Cravil, Denise Roepcke, do presidente da Comissão Municipal de Incentivos Fiscais e Econômicos, Ronaldo Krüger, e do assessor tributário Rubens Menslin.

Elisiane Maciel