Por: diario | 10/07/2017

Na noite de sexta-feira (7) o Partido dos Trabalhadores de Rio do Sul realizou a cerimônia de posse de seu novo presidente. Thiago Nascimento será o responsável por conduzir o PT da cidade durante este período, que os membros definem como de retomada do crescimento da sigla no âmbito municipal, bem como, em todo o Brasil.

Em Rio do Sul, houve mudanças nos processos de eleições internas, antecipando, então, a transferência de cargo. Nascimento ficará pelos próximos dois anos à frente do partido, e fala sobre continuidade do trabalho realizado por seu antecessor, Nilton Fronza, onde a aliança com os partidos de esquerda nas eleições municipais foi privilegiada. “Foi um trabalho exitoso, muito bem acertada a decisão em romper a aliança que tínhamos com o antigo governo, pois acreditamos que tínhamos que apresentar uma nova proposta”, disse.

Para o futuro, o trabalho do PT deve se concentrar em debater o combate à corrupção, já que segundo o presidente empossado, não houve nenhum problema da sigla com a Justiça Eleitoral. “A cidade aceitou muito bem nossas propostas, conseguimos dar evidência a uma grande liderança, que é o Jean de Liz. Vamos sempre manter essa proposta de ouvir a população, para junto com ela, aí sim, estar à frente da nossa cidade, com um governo popular e participativo”, afirma Nascimento.

 

Eleições 2018

Já visando as eleições estaduais e nacional de 2018, Nascimento diz acreditar que o Partido dos Trabalhadores manterá a mesma linha apresentada até agora, visando ser uma alternativa para Santa Catarina se renovar. Ele ainda fala que o Alto Vale terá a chance de lançar candidatos para deputado estadual e federal pelo PT. “Rio do Sul, por ser a maior cidade da região, certamente terá a oportunidade de encabeçar este debate e indicar nomes”.

 

Reformas

Nascimento afirma que tanto a Reforma Trabalhista quanto a Reforma da Previdência devem ser combatidas pelo partido. “Nós não acreditamos que o trabalhador deva pagar a conta da crise. Junto aos trabalhadores, apresentaremos soluções para as crises política e econômica”, observa o presidente.

 

Avaliação

O ex-presidente do PT Rio do Sul, Nilton Fronza, falou ao Jornal Diário do Alto Vale sobre o trabalho realizado em sua gestão. Atravessando um período conturbado por conta da crise política nacional, o PT encarou inúmeras críticas na mídia, ocasionando a perda de filiados e desconfiança. Mas, segundo Fronza, isso está sendo desmascarado, tornando o partido uma solução para o futuro da política no Brasil.

“O maior destaque desse período foi termos participado da eleição do ano passado. Pela conjuntura nacional, estávamos em um processo difícil. Muita gente pedia para sair do partido, mas o grupo principal permaneceu e mantivemos o rumo. Depois disso, várias pessoas já se filiaram, e o PT está voltando ao auge com essa descredibilidade do governo [Temer]. O povo está percebendo agora que no fundo foi tudo uma tramoia. Existem pessoas agora que pedem para voltar ao partido, mas temos que analisar tudo isso”, salienta Fronza.

Airton Ramos