Por: diario | 02/07/2019

Um novo Projeto de Lei para implantar o “bueiro inteligente”, foi protocolado na Câmara de Vereadores de Rio do Sul, pelo vereador Fernando Cesar Souza, o Nandu. Em 2018, ele já havia proposto um PL com o mesmo intuito, porém o parecer jurídico o considerou inconstitucional.
Na época, o PL foi considerado com vício de origem, já que caberia somente ao Poder Executivo determinar a instalação de equipamentos em locais públicos.

O projeto anterior previa que um software administrasse a situação dos bueiros e permitia a interpretação na qual todos os bueiros atuais teriam que ser trocados. Já o novo, simplifica o processo excluindo o software e restringindo os bueiros inteligentes para quando houver necessidade de manutenção, na construção de um novo bueiro ou quando houver um novo projeto de pavimentação. “Em 2017 nós apresentamos o Projeto do bueiro inteligente, no entanto, ele apresentava um vício e não foi aprovado. Mas acreditamos nele como uma solução para minimizar os efeitos dos alagamentos que ocorrem por conta dos bueiros entupidos aqui na cidade de Rio do Sul. Neste sentido nós corrigimos o projeto, e protocolamos novamente e a mudança deste, é que o Executivo o implantará ao realizar obras de novas pavimentações e quando houver a demanda de novas construções ou manutenção dos bueiros existentes”, completou o vereador.

Criado para ajudar na mitigação das enchentes e dos alagamentos em Rio do Sul, o projeto foi lido na sessão de quinta-feira (27) e será despachado às comissões permanentes.

Como funciona

O bueiro inteligente é composto de duas partes, sendo que o filtro, instalado no interior dos bueiros, permite a passagem da água, mas retém resíduos sólidos, impedindo que essa sujeira chegue até os rios ou fique acumulada provocando entupimento. Quando o cesto atingir a capacidade necessária, deverá ser esvaziado pela equipe de manutenção. “As cheias devem ser um tema no debate e ações do poder público e o bueiro inteligente consiste na adequação e implantação de filtros que bloqueiam a passagem dos resíduos sólidos que ficam contidos, evitando que eles vão para os rios e evitando o entupimento da tubulação”, completou.

Busca por alternativas

O exemplo em cidades que já implantaram os sistema, vem de São Paulo. Nandu ressaltou que segundo o diretor da Inova, empresa que faz a limpeza urbana da cidade de São Paulo, os pontos que foram instalados os bueiros Inteligentes, reduziram em 50% os alagamentos. Além disso, os gastos com a instalação fizeram a manutenção cair pela metade.

Elisiane Maciel