Por: diario | 18/05/2017

Carolina Ignaczuk

O Programa Escola Aberta, que visa melhorar a educação e fortalecer os vínculos entre escola e comunidade, foi lançado oficialmente na noite de ontem (17), no auditório da Câmara de Vereadores de Rio do Sul. Inicialmente, o projeto será implantado em três escolas, mas a expectativa é que esse número aumente no próximo ano. Através de entidades parceiras, o programa levará à população rio-sulense atividades culturais, esportivas e educativas. Tudo isso de forma gratuita.

O Programa Escola Aberta é uma proposta do Governo Federal, que está sendo implantada no município através da Secretaria de Educação, Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social e Secretaria de Saúde. A coordenadora do projeto, Adriana Bonaldo, explica que a ideia é ultrapassar os conteúdos que são desenvolvidos nas escolas, e proporcionar aos participantes o crescimento pessoal e também profissional.

As escolas que participam do Programa ficarão abertas aos fins de semana, das 14h às 17h. A primeira unidade a receber o projeto é a Escola Modelo Ella Kurt, localizada no bairro Rainha. As atividades estão marcadas para o sábado (27), e toda a comunidade pode participar. “Em todas as atividades que serão realizadas, primeiro vai ser feita uma montagem do perfil daquela comunidade, para ver quais são as atividades curriculares complementares e oficinas que vão ser oferecidas para aquela escola aos sábados”, explica Adriana.

As oficinas serão promovidas por colaboradores de entidades parceiras, como a APAE, o 13º Batalhão de Polícia Militar e a União das Associações de Bairros, que assinaram na noite de ontem o acordo de cooperação. Além destes, outros parceiros também devem fazer parte do projeto no decorrer do ano.

 

Atividades propostas

A população rio-sulense poderá contar com oficinas musicais como coral, violão e percussão, e atividades esportivas como bocha, futebol, vôlei, basquete, badminton e jogos de mesa. Além disso, oficinas de teatro, informática, tricô, patchwork e culinária também estão disponíveis.

Na área da saúde, serão ofertados exames de diabetes, medição de pressão arterial e avaliação antropométrica. Também fazem parte do programa palestras socioambientais e de prevenção às drogas, alcoolismo e violência doméstica, trabalhos com psicólogos e consultorias para quem deseja abrir uma microempresa.

A coordenadora do projeto ressalta que esse ano servirá para saber como a comunidade reage à proposta, e outras escolas devem receber o Programa Escola Aberta no ano que vem. “Conforme for a reação da comunidade, nós vamos expandir um pouquinho mais para as escolas que têm um pouco mais de estrutura”, declara Adriana.

Além da Escola Modelo Ella Kurt, O Centro Educacional Roberto Machado, no bairro Progresso, e o Centro Educacional Prefeito Luiz Adellar Soldatelli, na Barragem, são as próximas unidades que receberão o programa, com data ainda a ser definida.


Celesc busca empréstimo de US$ 300 mi para a realização de obras

Morador questiona entrega de panfletos

Marcha em Brasília é prestigiada pelo Alto Vale

Celebração e preservação da história de Rio do Oeste