Por: diario | 03/11/2018

Para tentar driblar a queda na arrecadação e garantir que a Administração não comece o ano com dívidas acumuladas, o prefeito de Aurora, Alexsandro Kohl, o Xandão, diz que tem adotado diversas medidas para contenção de gastos, entre elas a exoneração de funcionários e a adoção de turno único na prefeitura, com o qual ele espera economizar cerca de R$ 30 mil mensais.

Ele explica que no mês passado, a arrecadação caiu R$ 246 mil e neste mês vai diminuir aproximadamente R$ 100 mil. “Estou com medo de não conseguir fechar a folha de pagamento no final do ano com décimo terceiro, rescisões e dívidas que têm do passado. O que arrecadamos hoje só dá para manter a frota, porque são muito consertos com retroescavadeira e trator agrícola que são muito velhos e deram muito prejuízo”.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Xandão afirma ainda, que agora o expediente da prefeitura será das 7h às 13h, mas haverá servidores de plantão em alguns setores como por exemplo, os que fazem blocos de nota para os agricultores. “Não é o que a gente queria, mas infelizmente vamos ter que fazer isso aí. Queremos servir bem a população, mas não está fácil, tanto que tem pontes que caíram há 20 dias e ainda não conseguimos consertar porque não temos recurso”.

O setor Administrativo da prefeitura e o de Obras, também terão expediente único e a intenção é economizar principalmente com diesel e conta de energia elétrica, já que o consumo aumenta bastante com a chegada do verão. No setor da Saúde, ele informa que o expediente continua normal. “Lá não pode parar e está tudo funcionando. Estamos fazendo muitas consultas e exames, tudo com recursos do município, inclusive a compra de medicamentos sem recursos de fora e estamos conseguindo manter assim. A nossa esperança é que a arrecadação melhore logo para que possamos trabalhar o dia todo em todos os setores”.

O prefeito revela que outra medida adotada para a redução de gastos é que quando algum professor está de atestado outra pessoa procura cobrir o horário para evitar pagamentos extras. “Os professores se revezam quando tem algum de atestado, até a diretora ajuda para que a gente não precise pagar mais um professor extra”.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

O prefeito disse ainda que exonerou o secretário de obras e a função foi assumida de forma acumulada pelo chefe de gabinete, Alfonso Maria Souza, o Fumo, e também um dos dois engenheiros civis da prefeitura.

“Estamos cortando gastos de todos os lados. Também acertei com o Ministério Público que agora em dezembro farei a rescisão de todos os ACTs [Admitidos em Caráter Temporário] e em janeiro faremos um concurso para que possamos enxugar a máquina mais ainda para sobrar dinheiro para investimentos”, finalizou.

Helena Marquardt