Por: diario | 08/11/2018

O preço do milho fechou outubro com queda de quase 15%, segundo levantamento da Safras & Mercado. De acordo com o analista de safras e mercados, Paulo Molinari, a baixa do dólar com a especulação política neste mês, fez com que o preço da commodity recuasse.

No início do mês de outubro, a saca estava custando R$ 41, e recuou até o fim do mês chegando a custar R$ 35, uma queda de 14,6%. O analista explicou que assim como na soja, o câmbio teve uma influência muito forte durante o mês de outubro.

“Nós tivemos um câmbio próximo a R$ 4,20 no auge da especulação eleitoral e agora temos um câmbio caindo entre R$ 3,75 e 3,70 e naturalmente isso derruba os preços do porto e no mercado interno”.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Ele lembrou que o segundo semestre no mercado interno de milho, é condicionado ao preço de porto e ao fluxo de exportação e que é possível que o fundo do poço do milho já tenha sido encontrado em outubro.

“Agora nós já temos um foco um pouco diferente, pois teremos o abastecimento da virada de ano, tem a entrada da safra de soja a partir de janeiro e pode trazer um mercado mais especulativo para o mercado interno. Lembrando que nossa safra de verão é uma safra pequena em todo país e não atende à demanda do mercado interno no primeiro semestre, então naturalmente daqui até maio do ano que vem, nós teremos um outro perfil de preços para o milho no mercado brasileiro”.

A agricultora de Atalanta, Osmarina Gorete Avi, disse que a família tem o produto em estoque nas cooperativas, mas que por enquanto, não vai vender.

“Não produzimos muito milho mas sempre o que a gente produz, deixamos estocado na cooperativa para aguardar um preço mais justo. Esperamos que as previsões estejam certas e que possamos vender o nosso milho no início do ano que vem”.

Elisiane Maciel

Veja também as últimas atualizações: