Por: diario | 28/02/2018

O Partido Progressista (PP-SC) confirmou, na manhã de ontem, em Florianópolis, a escolha do deputado Silvio Dreveck, ex-presidente da Assembleia Legislativa, como presidente do partido. Na esteira veio também o nada surpreendente anúncio da pré-candidatura do deputado federal Espiridião Amin para o governo do Estado. Dreveck, que nas últimas entrevistas insistiu em lembrar a existência de um acordo entre PP e PSD que precisava ser honrado, justificou: “Se olharmos a história catarinense, os governos exitosos tiveram o DNA dos progressistas e de partidos que poderão estar juntos novamente em 2018, a exemplo do PSD e do PSB. Nós, progressistas, temos propostas para fazer um governo diferente, uma Santa Catarina melhor, e também temos um nome para pré-candidato a governador: Esperidião Amin”, lançou. Usando o jargão militar semper fi, que no latim significa “sempre fiel” mas é usado no sentido de “estou pronto”, Amin disse que tem recebido apelos para se candidatar. E já apresentou os três pilares de seu governo: inovação tecnológica, transparência e modernização da gestão. Ele ainda afirmou que é preciso impedir o continuísmo e concluiu dizendo tratar-se de uma composição natural. “Nenhum companheiro de partido imagina que nós não estejamos juntos com o PSD.” O acordo feito entre PP e PSD em 2017 teve forte atuação do deputado Gelson Merisio, presidente do PSD-SC e um dos primeiros a falar como pré-candidato ao Executivo para as próximas eleições. Ele estava no ato de ontem, confirmando a parceria, mas não as posições na chapa. “Estaremos juntos em 2018. Esta é uma afirmação definitiva”, decretou. Nos bastidores, as conversas mostram um pouco mais do xadrez idealizado pelas lideranças dos dois partidos. Amin estaria projetando seu nome para, mais na frente, ceder a cabeça de chapa para Merisio, que teria como vice o senador Paulo Bauer (PSDB-SC), por sua vez também pré-candidato ao governo do Estado. Neste caso, a chapa majoritária entre PSD, PP e PSDB teria Amin e Raimundo Colombo (PSD) como candidatos ao Senado. Entretanto, ontem, o próprio Merisio declarou que não se vê impedido de abrir mão da pré-candidatura em favor do projeto conjunto dos partidos.

Fechando o acordão entre PP, PSD e PSDB, o espaço do PSB em uma chapa majoritária pode ficar restrito à suplência de senador. Lembrando que são duas vagas ao Senado e cada candidato deve ter dois suplentes. Dá para ajeitar todo mundo.

Esta aliança pode ser um banho de água fria nos planos do governador em exercício, Eduardo Pinho Moreira (MDB). Ao assumir o governo, ele intensificou as conversas com lideranças de vários partidos, especialmente com o PSDB, para a configuração de uma aliança. Defende que os tucanos catarinenses devem se alinhar ao MDB-SC por entender que os dois partidos estarão juntos no plano nacional. Só o tempo dirá para que lado pende o tucanato.

Vaidades Para o prefeito de Tubarão, o pepista Joares Ponticelli, o movimento de composição entre PP, PSD, PSB e, eventualmente, o PSDB, é uma forma de unir forças para promover uma alternância no poder do Estado. “O MDB está há 16 anos no comando!” Ele diz que o governo de Raimundo Colombo, “que teve méritos”, não representou alternância, uma vez que o MDB manteve posições estratégicas e importantes em empresas públicas e em secretarias. Sobre as próximas eleições, declarou: “Estou na vida pública e partidária há mais de 25 anos e nunca vi um cenário tão indefinido como estamos vendo agora, em 2018. Tudo pode acontecer, mas é preciso colocar o projeto acima das vaidades pessoais e partidárias.”

Inovação O professor doutor Martin Bader, da Alemanha, comanda em quatro cidades do estado o painel Inovação Internacional, nesta última semana de fevereiro e no mês de março. Promovido pelo Senac-SC, o evento vai discutir as principais diferenças dos ecossistemas de inovação alemão, americano e brasileiro. Bader é diretor do centro de empreendedorismo da Technische Hoschule Ingolstadt, na Alemanha. Os painéis são gratuitos e com vagas limitadas, e ocorrem em Rio do Sul, nesta terça-feira (27), Jaraguá do Sul (28/2), Chapecó e Palhoça no mê de março. Inscrições pelo site www.sc.senac.br/eventos