Por: diario | 04/05/2018

A Polícia Civil de Santa Catarina, através da Delegacia de Polícia Civil da Comarca de Ascurra, deu cumprimento, na data de hoje, 02 de maio de 2018, próximo às 15h00, a um mandado de prisão na Cidade de Ascurra/SC, expedido em desfavor de G.S.B suspeito de ser o Autor dos crimes de estupro e roubo cometidos no final do ano de 2017, nesta Cidade. O cumprimento do mandado de prisão ocorreu nas dependências do Fórum da Cidade de Ascurra assim que G.S.B chegou para a realização de uma audiência.

Os crimes foram praticados em uma residência, no dia 21 de outubro de 2017, no Bairro Guaricanas, Cidade de Ascurra/SC, sendo que no momento dos fatos G.S.B adentrou à residência da vítima S.A.V que se encontrava sozinha e utilizando-se de uma touca balaclava, bem como de uma faca, anunciou o roubo, amarrando a vítima com recortes de materiais de costura, fechando seus olhos e boca com uma fita.

Após a imobilização da vítima, G.S.B, passou a ameaçá-la de morte utilizando-se da faca, iniciando também os abusos sexuais contra S.A.V, configurando assim o delito de estupro – previsto no Art. 213 do Código Penal – importante salientar que o Autor permaneceu na residência por mais de 04 (quatro) horas mantendo S.A.V sob seu controle com a finalidade de estuprá-la por diversas vezes, criando um cenário de extremo pânico e se prevalecendo de muita violência moral e física.

Ainda, depois de ter praticado o delito de estupro, G.S.B, deixou a vítima amarrada dentro do quarto e roubou da residência da vítima 01 (um) aparelho de telefone celular e 01 (um) aparelho de telefone sem fio para que S.A.V não fizesse e/ou demorasse para fazer qualquer espécie de comunicação com a polícia – também durante a fuga, G.S.B, utilizou o veículo Celta da vítima para sair do local, abandonando-o nas proximidades da Rua Vereador Aldo Valdir Pintareli, nesta Cidade, incorrendo assim também no Art. 157 do Código Penal.

As investigações ficaram a cargo do Setor de Investigações Criminais da Delegacia de Polícia Civil da Comarca de Ascurra e duraram aproximadamente 06 (seis) meses, sendo que durante esse período foram realizadas diversas diligências como: perícias, oitivas, depoimentos, quebras de dados de aparelhos móveis, análise de imagens de câmeras de seguranças e monitoramento em campo dos suspeitos, com a finalidade de obter a autoria do grave delito cometido contra S.A.V.

Assim sendo, levando em consideração a existência de farto material comprovando que a autoria recaia sobre a pessoa de G.S.B, o Delegado de Polícia Civil de Ascurra representou pela sua prisão preventiva perante o Poder Judiciário da Comarca, pedido que fora imediatamente deferido, principalmente diante da gravidade dos delitos praticados, bem como pela forma como os mesmos foram executados.

Também fora encontrado em posse de G.S.B o celular da vítima subtraído no dia do cometimento dos delitos, confirmando ainda mais a sua participação nos crimes – diante da gravidade das imputações e do grande material produzido ao longo da investigação, G.S.B, acabou confessando em interrogatório audiovisual toda a prática criminosa, inclusive dando detalhes de como teria planejado e executado o crime.

Informo que na data de hoje o preso será encaminhado pela Polícia Civil ao Presídio Regional da Cidade de Blumenau, ficando assim à disposição do Juízo de Ascurra.

Receba primeiro as notícias do Jornal Diário do Alto Vale, faça parte do grupo de Whatsapp. Clique aqui