Por: diario | 12/04/2019

O deputado Rogério Mendonça, o Peninha, anunciou nesta semana aos prefeitos que participavam da Marcha a Brasília, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para unificar as eleições no Brasil. Se a proposta for aprovada, prefeitos e vereadores terão os mandatos prorrogados por dois anos, e a próxima eleição será apenas em 2022.

Peninha disse que a PEC prevê que todos os políticos em mandato eletivo serão escolhidos em pleito único. Assim, nas eleições de 2022, além de governadores, vice-governadores, deputados federais, estaduais e presidente, os cargos municipais também estarão na urna para a escolha dos eleitores. O parlamentar ainda disse que no momento em que apresentou a ideia aos prefeitos, teve uma resposta positiva unânime e foi aplaudido de pé. “O que nós queremos na verdade é unificar as eleições de todo o país, ou seja, não teremos mais eleições a cada dois anos, e quando eu fiz a pergunta aos prefeitos, a adesão foi unânime, e para minha surpresa, todos que estavam lá presentes levantaram e aplaudiram a minha proposta”.

Ele disse ainda que hoje, a população não tem mais paciência para ter eleições a cada dois anos e que se aprovada, a PEC trará uma economia quase bilionária ao país, já que somente as eleições de 2018 custaram R$ 900 milhões aos cofres públicos. “Na verdade ninguém aguenta mais ter eleições a cada dois anos. O pleito de 2018 custou aos cofres públicos a incrível soma de R$ 900 milhões. Imagine, só o sistema logístico que precisa ser criado para que as urnas eletrônicas cheguem a todos os estados, em cada canto do nosso país, a preparação da equipe, mesários, material, aluguel de espaços e de veículos”.

E completou dizendo que no período de eleições o Brasil fica estagnado. “O período eleitoral é historicamente uma fase em que o país para. As obras públicas não têm andamento, os projetos ficam congelados. Isso sem falar no trabalho legislativo que é quase nulo”.
Logo após a adesão dos prefeitos, na tarde desta quarta-feira (10), o parlamentar já protocolou a PEC na Câmara dos Deputados e a partir de agora, ela está em tramitação. “Com a PEC aprovada nós iremos escolher todos os legisladores de uma vez só, imagine a economia que essa proposta vai gerar”, finalizou.

Elisiane Maciel