Por: diario | 03/12/2019

 

Helena Marquardt

 

Em entrevista ao Diário do Alto Vale a presidente do Partido Democrático Trabalhista (PDT) de Rio do Sul, a advogada Fabiana Linhares, anunciou que o partido pode ter uma candidatura feminina a prefeito em 2020 e que a sigla quer incentivar a participação das mulheres na política, assim como de outros grupos.

 

Fabiana diz que depois de um impasse na sigla, quando Valdecir Pinheiro e Sergio Luis do Amaral chegaram a comunicar a imprensa que estariam no comando do partido, mas ela foi empossada oficialmente pela deputada Paulinha e apareceu ao lado de Ciro Gomes e de lideranças estaduais na convenção realizada em Florianópolis, o PDT está renovado e já pensa no futuro.

 

Questionada sobre os planos do partido para 2020 a presidente afirma que a intenção do novo PDT é abrir espaço para todos. “Vai ser baseado na soma de saberes, queremos todas as pessoas e não somente os homens como tradicionalmente, com pouquíssimas exceções se vê. Já temos ao nosso lado nomes muito bacanas de homens como o empresário Luiz Metzger, o artista e servidor Ivo Wessner, o advogado Fabrício Santos e também pessoas que há muitos anos estão no partido como o psicólogo e gestor Cristian Stassun, como tantos outros. No entanto, queremos as mulheres junto, queremos LGBTQ+ junto”, completa.

 

Ao fazer uma avaliação da política em Rio do Sul, ela afirma que acompanha a atual gestão e vê erros e muitos acertos, mas acredita que Rio do Sul quer mais que isso. “Os candidatos que já anunciaram candidatura enriquecem a cena pois eu os conheço, no entanto, Rio do Sul quer mais que isso. A política não pode continuar sendo vista como algo que gera aversão e para isso não será qualquer esforço que o povo quer e merece. Será o de quem estiver disposto de verdade. O PDT está”, ressaltou.

 

Na entrevista, a advogada ainda destacou que sua possível candidatura em 2020 a prefeita, seria uma consequência do trabalho desenvolvido durante toda a vida. “Eu estudo gestão pública há uma vida, sempre do ponto de vista mais jurídico claro, mas faz tempo que eu decidi dar a minha contribuição para uma participação verdadeira da mulher na política. O partido está convocando e conversando com mulheres fortes e de presença na sociedade. Eu me coloco ao lado delas, com toda certeza. Se o partido tiver uma chance de lançar uma candidatura feminina a prefeita, vai fazer isso sim. Ladear mulheres, defender a causa da mulher é a essência da minha vida, estar na política foi só um caminho inevitável neste rumo”, finaliza.