Por: diario | 08/06/2019

Uma denúncia de que a Prefeitura de Rio do Sul estaria organizando uma festa de São João com dinheiro público, foi divulgada nas redes sociais em um vídeo publicado nesta semana. No vídeo, o presidente do partido cidadania de Rio do Sul, Clóvis Luis Hoffmann, também morador da cidade, revela que teve acesso a um e-mail onde a secretária de Saúde, Sueli Terezinha de Oliveira, diz que quer se fazer presente nas festas. Clóvis disse ainda que o fato que mais indigna a ele, enquanto cidadão, é que para coisas necessárias a secretária não aparece e para festas ela gostaria de se fazer presente.

“Com respeito à festa, eu sei que é feita com doações, os próprios funcionários dão dinheiro – o que eu acho um absurdo – mas eu entendo o seguinte, por mais que se diga que é com dinheiro de doações, a estrutura do município é utilizada, funcionários trabalham e serão utilizados, por tanto vai sim dinheiro público na festa. Estamos em um momento econômico delicado, onde a arrecadação está baixa, o município está fazendo empréstimos para realizar obras. Não que eu seja contraria a festa, eu sou contrário a esse tipo de atitude, atitudes politiqueiras, se faz festas, se utiliza funcionários, e a partir do momento que se usa funcionários e estrutura, estão usando dinheiro público sim”, opina Clóvis.

O morador e advogado disse ainda que há coisas importantes que mereciam atenção da secretária, como o mutirão de saúde. “Quando escutamos falar no mutirão de saúde, que para mim se trata do mentirão da saúde, percebemos que hoje há pessoas há um ano e alguns meses esperando nas filas por consultas, além disso, não tem remédios suficientes, e para esse tipo de situação ela não aparece. A minha indignação maior foi quando eu recebi o e-mail onde a secretária enviou dizendo que gostaria de participar de todas as festas. Eu gostaria que ela participasse também para tirar o cupim dos móveis na UBS do Bairro Navegantes, para colocar bobona de água nos postos de saúde e não só na hora da festa. Festa é importante, ter contato com a comunidade também, mas antes é preciso avaliar o que é prioridade no momento, festa ou atendimento que o povo não tem? Chega de fazer festa com dinheiro público, eu quero postura dos governantes”, argumentou.

O que diz a Prefeitura

Em nota assinada pela equipe de enfermagem da Secretaria de Saúde de Rio do Sul, os servidores públicos municipais, os profissionais, comentaram que oferecem às comunidades um acesso com qualidade à toda rede de serviços e resolve a maior parte dos problemas e necessidades de saúde da população no ponto mais próximo do seu local de residência. É a Estratégia Saúde da Família, política de saúde pública inserida no processo de trabalho das Unidades Básicas de Saúde do município.

“A Atenção Básica de Rio do Sul tem eventos anuais comemorativos nos seus grupos de saúde desde a 1ª ESF implantada em 1994. Todo mês as pessoas participam de grupos de educação em saúde e em junho e em novembro de cada ano temos as tradicionais Festas Juninas e Encerramento de ano/ Festa de Natal. Sem custos ao erário. Todos buscam a confraternização e são organizados lanches comunitários; onde cada um, trabalhador da saúde e morador, traz para o coletivo aquilo que tem de sobra para ofertar, compartilhando e buscando a melhoria da vida em sociedade. Somos caminhantes no processo de saúde e doença, somos parceiros no ensinar e no aprender. Todos têm comprometimento, responsabilidade e cuidado com as pessoas, com as famílias de cada território adscrito. E isso sempre faz diferença na adesão das pessoas aos seus tratamentos, às suas reabilitações e aos seus cuidados pessoais. Todos buscamos a melhor condição de vida, saúde, lazer, moradia, trabalho, renda, hábitos saudáveis de vida, atividades físicas e tantos outros. Isso é fazer saúde. Isso é cuidar das pessoas. É fazermos diferença na vida das pessoas que nos cercam”, diz a nota.

Tatiana Hoeltgebaum