Por: diario | 20/12/2018

Suave ou seco? Tinto ou branco? Quando se trata de vinho, muitas pessoas podem ter sua preferência em relação à bebida, que é degustada tanto no inverno como no verão e, nos últimos tempos, tem conquistado cada vez mais espaço em bares, restaurantes e até mesmo no conforto dos lares. Mas nessa época o consumo de vinho aumenta e com o fim de ano se aproximando, a produção cresce até 12%, já que muitos compram para presentear ou mesmo para celebrar durante as festas.

Rodrigo Molinari, administrador de uma vinícola de Rio do Sul, comenta que esse aumento reflete na procura de uma boa bebida pelos consumidores, que estão cada vez mais críticos e visando saúde.

“Em relação ao ano passado esse ano estamos com um crescimento de 12% em vinhos e suco de uva, podemos pontuar nesse quesito que hoje e cada dia mais o consumidor esta optando por bebidas mais saudáveis. Querendo ou não, o vinho é uma bebida que proporciona saúde, tanto o vinho como o suco, e isso faz com que as pessoas criem o hábito de beber”, pontua.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Entre as várias marcas, opções e valores o administrador explica que tudo está na forma de como a bebida é produzida, além do cuidado diante do preparo.

“Hoje há um leque muito grande de opções e também de valores, pode-se considerar que o vinho já tem um bom custo benefício, existem várias marcas, cada uma tem a sua qualidade e por trás de uma garrafa tem todo um trabalho até a sua fabricação, desde a produção. Quando se fala em grandes volumes talvez não tenha tanta qualidade, e isso reflete em um preço mais barato, mas com uma qualidade de fruta melhor e um produto mais elaborado tende a ter um valor mais elevado”, justifica.

Outro destaque agora em dezembro é a grande procura do vinho e dos sucos de uva. “No mês de dezembro aumentou muito a procura, as empresas compram para presentear seus clientes, estamos com bastante entrega e queremos finalizá-las até sexta feira (21)-. Do ano passado em relação há esse temos um aumento do personalizado. Ano passado já estava mais devagar e nesse ano o cenário já mostra uma mudança bastante positiva”, revela.

Entre os diferenciais o administrador pontua duas marcas, o casa de Bieno e o Dom Olindo.

“Temos vinhos de mesa, mas temos o diferencial nesses vinhos, com um volume melhor com a produção de uva própria nossa. Temos os sucos de uva. Recentemente lançamos a garrafa de 300 ml, teremos para oferecer nos restaurantes e postos de conveniência”, conta.

Tatiana Hoeltgebaum