Por: diario | 02/08/2019

O presidente do MDB de Rio do Sul, o empresário Charles Cimardi, concedeu entrevista ao Jornal Diário do Alto Vale e falou sobre a preparação do partido para as eleições municipais. Na conversa afirmou que a sigla já tem diversos nomes definidos como pré-candidatos, seja a vereador e até a prefeito da maior cidade da região.

Ele garante que 20 pessoas já colocaram o nome à disposição para concorrer a vereador. “Hoje temos praticamente 800 filiados e acredito que somos o segundo maior partido e nossa nominata é muito forte. Temos 20 pré-candidatos a vereadores e vereadoras que estão fazendo um trabalho com o partido e todos também tem interesse de ter uma candidatura própria a prefeito, ter chapa majoritária”, comentou.

Sobre possíveis nomes que poderiam disputar a prefeitura, ele citou o do ex-prefeito, Garibaldi Ayroso, do vice-presidente do MDB na cidade, Genésio Borghezan, do presidente de honra Marcos Viel e dos vereadores, Zeli da Silva, Fernando Cesar Souza, o Nandu e Cariso Sávio Giacomini. “E meu nome também foi colocado à disposição”, completou.

O empresário, que está no MDB há 35 anos, comentou também que os filiados se reúnem mensalmente na sede do partido para discutir democraticamente e a partir de agosto as reuniões serão itinerantes para percorrer todas as comunidades do município e envolver as lideranças de cada uma delas, que serão convidadas, independente de sigla partidária, para apresentar suas demandas.

Questionado sobre os boatos de que a o partido estaria dividido em Rio do Sul ele garantiu quer não há desavenças políticas. “Claro que discutimos coligações, nomes, mas estamos abertos. Não existe racha. Estamos aqui para somar porque queremos ajudar a construir uma Rio do Sul melhor, estamos renovados e temos muita vontade de trabalhar”, ressalta.

Oposição consciente em prol de Rio do Sul

Na entrevista o presidente também comentou que o MDB tem feito oposição ao governo José Thomé de forma consciente e construtiva. “Claro que tivemos várias situações de fiscalização, porque esse é o nosso papel, mas ultimamente ele tem atendido os nossos vereadores, as pessoas que procuram nossos vereadores e estamos tendo um bom relacionamento, mas também temos nossas ideias. Acho que precisamos construir um projeto para a prefeitura. Não temos nada contra o atual prefeito, mas o fiscalizamos e ajudamos no momento que é necessário como foi no caso do financiamento para várias obras importantes, onde nossa bancada votou por unanimidade e outras situações”, comenta.

Helena Marquardt