Por: diario | 14/11/2016

O ano de 2016 está sendo palco de três superluas, que ocorrem quando a Lua cheia coincide com o período de maior proximidade com a Terra, o chamado perigeu. Por isso ela aparecerá maior do que estamos acostumados. A primeira foi em 16 de outubro e a terceira será em 14 de dezembro.

Mas a segunda superlua, que acontece na noite desta segunda-feira (14), é especial porque será a maior dos últimos 68 anos. Isso porque o nosso satélite natural estará a apenas 356,5 mil quilômetros da Terra. A última vez que ele ficou mais perto do que isso foi em 1948, quando a distância do perigeu foi de 356,4 mil quilômetros.

A Lua atinge o perigeu às 9h22 (horário de Brasília) e estará cheia às 11h52. Ao anoitecer, a Lua poderá ser vista em tamanho maior no mundo inteiro.

Segundo especialistas, uma Superlua costuma ser 14% maior e 30% mais luminosa do que a Lua Cheia em seu apogeu – ponto da órbita mais distante da Terra.

Segundo o astrônomo Cássio Barbosa, a distância do perigeu desta segunda-feira será de 356.511 km, menor distância entre a Terra e uma Lua Cheia desde 26 de janeiro de 1948.

A próxima ocasião em que a Lua Cheia estará tão próxima será em 25 de novembro de 2034. Mas a Superlua do século, segundo Barbosa, ocorrerá em 2052, quando a distância do perigeu será de 356.424 km.

“Os observadores terão a impressão de que a Lua é gigante”, disse à AFP Pascal Descamps, do Observatório de Paris. A melhor maneira de observar o fenômeno é ir para um local aberto e longe da iluminação das grandes cidades.