Por: diario | 07/04/2018

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se entregou à Polícia Federal na noite deste sábado (7) após ficar dois dias na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, desde que o mandado de prisão foi expedido pelo juiz Sérgio Moro, no final da tarde da última quinta-feira (5).

Ele saiu a pé da sede do sindicato às 18h42 e caminhou até um prédio próximo, onde equipes da PF o aguardavam. A saída teve de ser feita dessa maneira porque, às 17h, Lula tentou sair de carro, mas foi impedido pela militância.

O ex-presidente voltou para o interior do prédio.

Após mais de uma hora, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffman, subiu em um carro de som e disse para a militância que a PF deu meia hora para que eles resolvam a situação e, se não for resolvida, “é Lula que vai sofrer a consequência”.

“Quando Lula tomou a decisão, ele tomou a decisão baseada em uma situação. A resistência nós podemos fazer. Mas a leitura que fazemos aqui não é a nossa resistência, mas é a resistência dele”, disse.

FONTE: G1