Por: diario | 20/09/2017

A sessão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) realizada na noite de segunda-feira (18), que tem como objetivo julgar o recurso da cassação do prefeito de Aurora, Alfonso Maria Souza, o Fumo, e do vice, Alexsandro Kohl, o Xandão, ambos do PMDB, foi suspensa devido a um pedido de vistas de dois julgadores. A nova data prevista para o julgamento é segunda-feira (25), em Florianópolis.

Segundo a advogada que representa os réus, Fabiana Linhares, os julgadores do TRE, Italo Mosimann e Vilson Pereira Júnior, pediram vistas por não estarem seguros em proferir os votos e alegaram que necessitavam de um período maior para análise do processo.

Dos sete votos dos julgadores, dois acolheram a tese da defesa e um foi favorável à manutenção da sentença aplicada em primeira instância. “Inclusive o relator do processo votou pela procedência do nosso recurso”, conta Fabiana.

Fumo e Xandão tiveram os diplomas cassados em dezembro de 2016 pelo juiz de Direito Cláudio Márcio Areco Júnior, à época, juiz da 102ª Zona Eleitoral. Eles assumiram a gestão em Aurora por meio de uma liminar concedida pelo TRE.

A condenação dos candidatos, em primeira instância, teria sido motivada por um vídeo, gravado no dia 29 de setembro, dois dias antes das eleições do ano passado, onde Fumo aparece supostamente negociando a compra de quatro votos com eleitores. Eles também foram condenados ao pagamento de multa de R$ 10 mil cada um e foram declarados inelegíveis por oito anos.

O processo teve início após uma representação feita pela coligação adversária Respeito pelo povo e pelo que é do povo, que tinha como candidato a prefeito Vilmar Zandonai, o Mazinho.

A tese da defesa é que o vídeo foi obtido de forma ilícita e classificado como armação, produzida pela coligação adversária. “Inclusive embasamos nossa defesa usando a jurisprudência do próprio TRE, onde ocorreram casos semelhantes e os vídeos não puderam ser usados como prova legal”, explica a advogada.

Fabiana afirma estar confiante com o resultado da votação, mas que o sentimento não é de vitória. “O Fumo teve a maior vitória da história nas urnas em Aurora, e se tudo correr bem, na segunda-feira ele sairá vitorioso também na justiça”, comenta.

Fumo e Xandão foram eleitos com 2.350 votos (54,39%) contra 1.971 (45,61%) da coligação adversária, formada por Vilmar Zandonai (PP), o Mazinho, e Jairo Stupp (PP) nas eleições de 2016.

Rafael Beling