Por: diario | 06/09/2018

Candidato a senador pelo Partido da República (PR), Jorginho Mello diz que quer disputar o Senado para exigir do Governo Federal mais respeito para Santa Catarina, e que acredita ser capaz de promover a mudança e por ter condições morais para participar das eleições, pois o debate desta campanha deve ser o da credibilidade dos candidatos, se estão ou não envolvidos em casos de corrupção.

“Eu quero ser senador, porque tenho condições morais e políticas de ser senador. Sou ficha limpa, não tenho nenhum processo, e o povo catarinense, o povo brasileiro vai limpar quem tem, vai rejeitar nas urnas. Por isso tenho a coragem e a credibilidade de dizer que sou candidato”.

Ele disse ainda, que se eleito, poderá ajudar a trazer mais recursos para o estado e a região do Alto Vale. “Quero ajudar o Governo de Santa Catarina, via Governo Federal, a trazer recursos para cá. Que ele possa fazer as obras que nós precisamos, por exemplo a BR-470, que está andando devagarinho, porque nós como deputados, conseguimos manter as verbas no orçamento com muita dificuldade, pois o Governo cortou orçamento, nós tínhamos R$ 146 milhões e ele cortou R$ 76 milhões. Mas mesmo assim não parou”, explicou.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

O candidato completou dizendo que, além da BR-470, precisam ser duplicadas mais rodovias, como as BRs 280, 282 e a 101 Sul, que precisa ser concluída e receber o pedágio. “A única obra federal que está pronta, é a 285 no Sul. São obras importantes para o estado crescer, se desenvolver, para levar mercadorias ao porto. Porque você transitar hoje na BR-470 é um sufoco, assim como é em diversas rodovias do estado. Então por isso o senador tem forças, para colocar verba no orçamento”, acrescentou.

Na área da agricultura, Jorginho disse que o agricultor precisa ter crédito, e que hoje está muito difícil de conseguir, pois as taxas de juros são inacessíveis.

“É muito difícil com essas taxas de juros igual de agiota, precisa facilitar o crédito. Nós precisamos cuidar da economia e ajudar o pequeno agricultor para que ele fique no campo, dando à ele condições de crédito para equipamento para reformar sua casa, para que ele tenha prazer de ficar, meio de ficar no campo”.

Ele diz ainda que é preciso oferecer à todos os produtores rurais internet banda larga para que os jovens permaneçam no campo com os pais. Ele defende ainda, a atenção que deve ser dada à bacia leiteira do estado e o grande potencial que Santa Catarina tem em exportação e produção de carne.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

“Nós temos que cuidar do nosso rebanho que é livre de febre aftosa, esse é o cartão de visita de Santa Catarina. De suínos, nós somos o maior exportador. Todas essas ações vão fazer com que o agricultor fique na agricultura, o Governo através da Secretaria da Agricultura pode apoiar nossos pequenos e médios produtores rurais”.

O candidato finalizou dizendo que quer ajudar o setor pesqueiro, dando ênfase no desenvolvimentismo dos cinco portos do estado, e que para isso seria necessária a construção da ferrovia.

“É um grande projeto, que ainda está no papel, e depois será feito a licitação para construção. Claro que por iniciativa privada, não pelo Governo, o Governo não tem dinheiro, acabou. Governo do Temer faliu, está no soro, e com um novo presidente para aprovar as reformas que o Brasil precisa, como reforma tributária, reforma política,. Hoje nós temos 38 partidos e isso é uma vergonha, mas o Brasil voltará a andar”.

Elisiane Maciel