Por: diario | 03/11/2017

O deputado estadual Jean Kuhlmann (PSD) comentou suas expectativas e as articulações do partido para as eleições do ano que vem. Em relação a sua carreira política, afirmou que deve concorrer novamente a uma vaga na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc).

O deputado acredita que os eleitores serão mais críticos no processo eleitoral e que cobrarão dos seus representantes quais foram as ações realizadas em benefício da comunidade. “A população está mais crítica no processo político e isto é muito bom, pois quem não realiza um bom trabalho, a população deve buscar por renovação”, explica. Esse é um processo de evolução, complementa. “Com isso, a sociedade vai melhorar, nossos representantes terão que melhorar e a gente espera com isso ter uma sociedade mais justa e que traga mais retorno”.

Candidatura ao governo do Estado

Ele foi questionado sobre as tendências da sigla nas composições partidárias do ano que vem e afirmou que o partido tem um nome forte para concorrer ao governo do Estado. “Sempre digo que partido que não tem candidato em uma eleição, não se fortalece. Nós, do PSD, temos nosso ex-presidente da Alesc e atual presidente do diretório estadual do partido, Gelson Merisio, como pré-candidato a governador”, conta.

A expectativa agora é ampliar o espaço de Merisio, possibilitar uma composição política forte para a disputa das eleições e apresentar uma proposta nova de governo, com inovação e diminuição de estrutura pública. “Fazer com que o governo esteja mais perto das pessoas por meio do uso das tecnologias e não encarecendo a estrutura”, explica.

Kuhlmann afirmou que Santa Catarina é um estado diferenciado e valorizou a gestão do governado Raimundo Colombo. “Agora vai sair o Fundam 2, isso é muito importante porque gera investimentos no estado”, explica.

A suposta aproximação entre Raimundo Colombo e caciques do seu ex-partido, o DEM, com objetivo de fortalecer a sigla para as próximas eleições, foi definida como especulação pelo deputado. Ele afirma ainda que o governador é um dos principais entusiastas para que o PSD lance candidato próprio. “O governador apoia o projeto em torno de Merisio, que é apoiado por toda a bancada estadual e pelos deputados federais”, argumenta.

A articulação de Colombo tem como objetivo uma composição política em busca de espaço para concorrer a uma vaga no Senado Federal. “Ele tem serviço prestado, tem mérito para isso, além do mais tem toda uma bagagem e experiência para trazer bons frutos para Santa Catarina”, revela.

Henrique Meirelles para presidente

O nome do atual ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, já foi citado pelo governador Raimundo Colombo como um possível nome para concorrer ao cargo de presidente da República.

De acordo com o deputado, outras lideranças do PSD comungam da mesma ideia, principalmente porque Meirelles possui perfil diferenciado e fugirá do tradicional político. “Precisamos de um presidente que tenha conhecimento e capacidade de gestão e que possa fazer um Brasil diferente. Que tenha perfil internacional, que tenha credibilidade, que possa trazer investimentos do exterior para geração de emprego e desenvolvimento do país”, explica.

Rafael Beling