Por: diario | 20/02/2018

Na última semana, a Agência de Fomento de Santa Catarina S.A, Badesc, iniciou a operação de uma linha de crédito para geração de energia fotovoltaica contemplando o “Programa Crescendo Juntos”, coordenado pela Secretaria de Estado do Planejamento.
A linha de crédito Badesc Energia, tem como objetivo apoiar empreendedores a realizarem a migração da energia elétrica comercial para a energia fotovoltaica. “Este é um programa lançado junto do Governo do Estado, do Badesc e da nossa Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Taió, que tem como objetivo, dar incentivo às empresas que queiram fazer a migração pra energia fotovoltaica, com o benefício de um financiamento com taxa de juro de 7% ao ano para as empresas que queiram aderir a este investimento”, disse o Secretário Executivo da ADR de Taió, Jardel Fronza.

Os diferenciais da operação envolvem o suporte de até 100% do investimento de estações de geração fotovoltaica, ou seja, o financiamento da totalidade do valor.
A linha de crédito admite concessão de financiamento no valor mínimo de R$250 mil e máximo de R$2 milhões. Bem como a redução da taxa de juros passando de 7,5% ao ano para 7%.
O orçamento inicial será de R$15 milhões, com a possibilidade de aumento do valor de acordo com a demanda.

A ideia do projeto, é articular e estimular o processo de planejamento e de organização de ações, com uma redução das desigualdades regionais, promovendo um desenvolvimento inclusivo, equilibrado e sustentável no estado. O programa objetiva também impulsionar a qualidade e combater a falta de energia das regiões menos desenvolvidas
As beneficiadas, prioritariamente, serão as 12 Agências de Desenvolvimento Regional abrangidas pelo Programa de Desenvolvimento e Redução das Desigualdades Regionais, criado pelo Governo do Estado, em maio de 2016, do qual o Badesc é uma das entidades parceiras.

“A nossa ADR foi contemplada porque faz parte das 12 Agências abrangidas pelo Programa Crescendo Juntos. Eu acho importante esse programa que está sendo lançado, pois sairá bem mais barato para as empresas e também estaremos aproveitando os recursos naturais”, disse Fronza.
De acordo com ele, a ideia da criação do programa é estimular o desenvolvimento da região. “Através de alguns estudos realizados pelo Programa de Desenvolvimento e Redução das Desigualdades Regionais, foi visto que a nossa região tem um desenvolvimento baixo se comparado a outras regiões aqui do Estado. Através dessa nova opção de energia, o Governo procura então fazer melhorias e buscar soluções para as empresas, indústrias e agricultura para poder ter investimentos aqui na região. Ou seja, reduzir tais desigualdades, dinamizando a economia onde há baixos indicadores de desenvolvimento”, concluiu Fronza.

Economia para o Agronegócio

O investimento em um sistema de geração de energia solar fotovoltaica é bastante atraente para os produtores rurais porque, com as alternativas de financiamento que dispõe, em alguns casos, o desconto obtido na conta mensal de energia da propriedade com a geração própria equivale ao valor da parcela do financiamento.

Assim, o que é economizado na conta da luz é utilizado para pagar as parcelas do empréstimo. E, quando o empréstimo estiver quitado, o produtor terá na propriedade, a energia elétrica praticamente de graça, uma vez que as placas solares tem baixo custo de manutenção e garantia de geração de energia de 25 anos.

Sobre a energia fotovoltaica

A energia fotovoltaica é o tipo de energia elétrica produzida a partir da luz solar, e pode ser gerada mesmo em dias nublados ou chuvosos. Quanto maior for a radiação solar maior será a quantidade de eletricidade produzida.
O processo de conversão da energia solar utiliza células fotovoltaicas e quando a luz solar incide sobre uma célula, os elétrons do material semicondutor são postos em movimento gerando eletricidade.

As células podem ser dispostas de diversas formas, sendo mais utilizada a montagem de painéis ou módulos solares. Além dos painéis fotovoltaicos, também se utilizam filmes flexíveis, com as mesmas características, ou até mesmo a incorporação das células em outros materiais, como o vidro.

Existem dois principais sistemas, os isolados e os conectados. Os sistemas isolados são aqueles que não se integram a rede elétrica e geralmente são utilizados em locais remotos ou onde o custo de acesso a rede é maior que o custo do próprio sistema. Normalmente estes sistemas utilizam bateria para armazenar a energia. Os sistemas conectados à rede servem como qualquer outra forma de geração de energia que utilizamos a partir da rede elétrica e são utilizados como substitutos destas outras fontes de energia. Não há necessidade de armazenamento.

Elisiane Maciel