Por: diario | 1 mês atrás

Jorge Matias

Com o objetivo de ampliar a discussão sobre os investimentos prioritários da administração pública, o projeto “Vereador Por um dia na Melhor idade”, que está na sua segunda edição, vem propiciando a participação dos idosos na sugestão de pautas na Câmera de Vereadores de Rio do Sul. Para isso, 10 representantes foram escolhidos em votação unificada pelos grupos da terceira idade, juntamente com o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e o Conselho de Idoso de Rio do Sul e apresentaram ideias que agora estão sendo analisadas pelo Executivo.

 

Na semana do Idoso (23 a 27 de setembro) o grupo participou de uma sessão junto aos vereadores na Câmera, com a finalidade de apresentar as sugestões que são de interesse dos idosos. De acordo com o vereador Mário Sergio Stramosk, autor do projeto, para escolha das pautas, foi realizado um debate dois meses antes do evento. Nessa segunda edição do projeto, os representantes separaram os pedidos que foram organizados por temas como lazer, cultura, educação, cheias, reciclagem e saúde do idoso, entre outros. “É um projeto muito importante para os vereadores e o prefeito, porque ele vai trazer todo um conjunto de ideias que poderá ser usado para trabalhar as reivindicações”, disse Stramosk.

 

Um exemplo de proposta apresentada pelo grupo de idosos ao poder público nessa edição do projeto, foi a melhor utilização do Centro de Eventos Hermann Purnhagen para solenidades voltadas à terceira idade. Outra proposta é referente a uma possível parceria entre a Secretaria de Saúde e as academias privadas, no que se refere a reserva de horários especiais para uso exclusivo dos idosos que, segundo Stramosk não se sentem muito à vontade em um horário aberto ao público. “Eles preferem compartilhar o treino com pessoas da mesma faixa etária” explicou.

 

A prova de que o projeto tem impactado no dia- dia dos idosos é que uma sugestão sobre o agendamento de consultas em postos de saúde, feita na primeira edição do “Vereador Por um dia na Melhor idade”, já se tornou realidade e agora eles podem fazer o agendamento com o horário marcado.
O empresário Vilmar José Ramlov, de 65 anos, que representou o Clube Primavera, do bairro Fundo Canoas, disse que é preciso fazer com que as pessoas passem a acreditar no projeto. “Nosso pedido foi o seguinte: o que o poder público pode fazer pelo Idoso?” questionou Ramlov.

 

Outra questão abordada na Câmara pelos idosos, de acordo com Ramlov diz respeito a falta de ajuda do atual governo para com os clubes da cidade. Ele conta que de 2014 a 2016, quando fez parte da diretoria do Clube Primavera, a prefeitura pagava as faturas de água, luz e concedia mais uma ajuda de R$3 mil por ano, o que não acontece mais. “O estatuto do idoso diz que há recursos pra isso, e o poder público deveria oferecer para o idoso”, sugeriu.

 

Sobre essa questão, através da Assessoria de Comunicação, a Prefeitura de Rio do Sul comentou que não está previsto em lei o custeio de água e energia elétrica de entidades que não sejam ligadas à própria prefeitura ou com algum tipo de prestação de serviço conveniado ao serviço público, desde que este detalhe esteja especificado em documento oficial. Não há registro de pagamento deste tipo de serviço para grupos de idosos do Fundo Canoas ou de outros bairros, tanto por parte da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, ou pelo departamento de Patrimônio da prefeitura.