Por: diario | 01/08/2016

Albanir Júnior

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo esteve no Alto Vale nesta sexta-feira para assinar a ordem de serviço para a implantação da primeira etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário de Ibirama. A entrega do documento foi realizada na Câmara de Vereadores. A obra vai contemplar três bairros, Centro, Operário e Taquaras e beneficiar cerca de 4.500 moradores. “As pessoas falam muito das obras que elas enxergam e não dão muita bola para obras estruturais como essa de saneamento básico, mas nós temos um grande ganho na saúde e nas questões ambientais.”, comentou Colombo.

Para realizar a obra, o Governo fez um financiamento com a Agência Francesa de Desenvolvimento, e a captação é feita através do Programa de Saneamento Ambiental de Cidades de Médio Porte de Santa Catarina, aprovado pela Assembleia Legislativa. De acordo com o deputado estadual Aldo Schneider a ação é o resultado de esforços somados que já duram cerca de dez anos. “A partir da emissão da ordem de serviço, a administração municipal juntamente com a empresa vencedora planeja o cronograma de execução, isso compete ao município e a empresa vencedora do certame licitatório, como farão, mas é nessa linha, por etapas para não comprometer o fluxo diário das pessoas.”, acrescentou.

A obra contempla cerca de 22 mil metros de rede coletora e está orçada em R$ 15 milhões, sendo que um terço dos recursos foram liberados para a primeira etapa. Segundo Colombo, a realização por etapas diminui os transtornos no trânsito da cidade. “É uma obra que num primeiro momento ela causa desconforto porque você tem que quebrar as ruas, abrir, tem que fazer tubulação subterrânea, mas depois você vai ver um número de incidência de doenças desaparecer, é a saúde preventiva.”, declarou. A empresa vencedora da licitação é a STC Serviço de Terraplanagem e Construção LTDA, que terá prazo de 18 meses para a execução. Assim que for concluída a obra, Ibirama vai ter 40% de cobertura de rede de coleta e tratamento de esgoto no município.

Santa Catarina

O Governo catarinense tem a meta de atender 50% da população do estado com a cobertura de esgotamento sanitário até 2018. De acordo com o presidente da Casan, Valter Gallina, na década passada o Estado estava mal colocado quando o assunto eram obras de esgotamento sanitário. “Há seis, sete anos Santa Catarina era o 23º estado brasileiro em saneamento básico, sempre falava-se para todos os cantos ganhávamos apenas do Piauí, hoje somos o 16º com 19,6% de cobertura”, declarou

A posição atual, embora melhor que a anterior ainda é incômoda segundo Gallina, mas com os recursos da Agência Francesa de Desenvolvimento, da Caixa Econômica Federal e da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica), hoje 25 municípios estão com obras em andamento. “Vamos elevar Santa Catarina em terceiro ou quarto do Brasil ainda neste Governo, ou seja, até 2018, com 50% de cobertura de esgoto, aí sim um percentual digno do estado”, concluiu.