Por: diario | 26/03/2020

 

Um grupo de empresas, entidades e voluntários de Rio do Sul iniciou nesta quarta-feira (25) a produção de máscaras de proteção destinadas aos profissionais da saúde envolvidos com a pandemia do Covid-19. A previsão é que até sexta-feira (27) cerca de 150 unidades sejam entregues ao Hospital Regional Alto Vale.

 

Num segundo momento a fabricação será destinada à Secretaria Municipal de Saúde. A iniciativa partiu do Núcleo de Inovação da Associação Empresarial (Acirs) e tem o apoio da Rio (antiga Metalúrgica Riosulense), Unidavi, Instituto Federal Catarinense, Sebrae, Sesi, Kllic Informática, Lumienergy, Vedamotors e Eduardo Luís Molinari.

 

De acordo com o coordenador do Núcleo de Inovação, Gabriel de Borba, a partir da mobilização em Santa Catarina e em todo o Brasil, as empresas, entidades e voluntários rio-sulenses também aderiram a iniciativa de produzir máscaras, sem custos.

“É uma forma de ajudar o Hospital Regional Alto Vale, neste momento da falta de máscaras, que vai evitar o contato direto dos profissionais com as pessoas infectadas pelo vírus’. O coordenador destacou que todo o trabalho é voluntário. Ele que acredita em novas adesões de agora em diante.

 

O material é produzido a partir da tecnologia de impressora 3D. Trata-se de um Equipamento de Proteção Individual (EPI) para a face, em complemento as máscaras que são comumente utilizadas. Também tem o material comprado, que é adaptado.

“Para auxiliar no custo estamos buscando parcerias, lembrando que tudo é feito de forma voluntária”, observou Gabriel. “Essa crise do coronavírus é muito grave e o hospital está precisando de ajuda. “Além de poucos recursos, não conseguem comprar ou encontrar fornecedores de máscaras.” A produção média no primeiro dia chegou a 50.