Por: diario | 16/07/2017

Diariamente centenas de milhares de produtos são apreendidos em operações da Receita Federal (RF). São roupas, eletrônicos, brinquedos e outros objetos oriundos de operação ilegal, que, posteriormente, têm um destino mais nobre, pois são disponibilizados à entidades para que façam sua comercialização de forma regular e apliquem o dinheiro angariado em prol de suas funções e da sociedade.

Em Ituporanga, o Hospital Bom Jesus (HBJ) foi novamente contemplado por uma dessas ações da RF, e através da venda de um lote de mercadorias poderá aperfeiçoar sua estrutura e ter uma injeção em suas finanças. O bazar para comercialização iniciará na próxima terça-feira (18), no Salão da Amizade, localizado nas imediações do HBJ. Serão comercializados brinquedos, utensílios para cozinha, tablets, adesivos e canetões escolares.

O lote de mercadorias que será comercializado está avaliado pela Receita Federal em R$ 79 mil. Os recursos arrecadados com a venda dos produtos serão destinados para melhorias dentro da instituição, como explica a diretora do Bom Jesus, Edelir Stupp.“Precisamos fazer a troca do piso da maternidade, que há pelo menos 30 anos não recebe melhorias. São 300 m² que precisam ser trocados. Já fizemos o levantamento de custos e para fazer a troca de toda essa metragem vamos precisar de cerca de R$ 120 mil. Por isso convidamos que toda a comunidade prestigie e auxilie o HBJ na arrecadação desse recurso”, completou a diretora.

São itens de ótima qualidade e com preço mais acessível que o de mercado. O bazar promete atrair um grande público, por isso, algumas regras foram estabelecidas. Isso organizará as vendas e proporcionará maior tranquilidade para o bazar e para os compradores. “As pessoas interessadas em adquirir as mercadorias receberão senha e terão 20 minutos para escolher os produtos. É preciso apresentar identidade e CPF e as compras são limitadas ao valor de R$ 700,00”, salienta a diretora do HBJ.

O horário de atendimento também será flexível, para que as pessoas que trabalham em horário comercial tenham o mesmo acesso que as demais. O atendimento no dia será realizado entre as 8h e às 20h, sem intervalo para almoço.

É importante ficar atento a outras regras para a compra dos produtos, como a necessidade de ser pessoa física, e o pagamento, que deve ser exclusivamente feito em dinheiro, sendo vedada a utilização de cartões de crédito e débito. Ainda, o comprador deve estar sozinho para adentrar o local do bazar, bem como, não portar bolsas, mochilas ou malas.