Por: diario | 03/05/2017

Os primeiros 120 dias de gestão do prefeito de Apiúna, José Gerson Gonçalves (PR), foram de desafios nos setores da saúde e educação. Em contrapartida, diversos projetos estão sendo encaminhados, e cerca de R$ 600 mil já foram destinados ao Município através de emendas parlamentares. Iniciando seu quinto mês à frente do Executivo, Gerson conversou com a equipe de reportagem do Diário do Alto Vale e revelou quais são seus próximos passos para resolver as questões mais urgentes.

Uma das maiores dificuldades de sua gestão está relacionada à área da saúde. Isso porque os medicamentos que são de responsabilidade do Estado, que possuem um custo mais elevado, não estão sendo enviados. De acordo com o prefeito, os remédios que devem ser fornecidos pelo Município através da Farmácia Básica estão todos em dia. Mas para isso, cerca de R$ 122 mil foram investidos na reposição desses medicamentos no início do ano. “Nós temos uma tabela de medicamentos que nós atendemos dentro do município, que eu acredito que são mais de 200 medicamentos. Fora disso, é medicamento que o Estado tem que fornecer”, explica.

A orientação dada aos pacientes é de que eles solicitem o medicamento judicialmente. Segundo Gerson, para poder atender a população, a administração passada chegava a gastar R$ 10 mil na compra de remédios licitados em farmácias da cidade. Como a demanda começou a aumentar e legalmente o Município não pode fazer isso, a própria unidade de saúde ajuda a montar o processo judicial e orienta as pessoas que precisam dos medicamentos repassados pelo Estado. “Para a unidade de saúde, a orientação que ficou é que em um primeiro momento atenda, como a gente vinha atendendo, mas já oriente que no próximo mês ela não pode receber [o remédio], porque o Município não pode dar”, afirma o prefeito.

 

Educação e lazer

O setor de educação também apresenta desafios, mas alguns projetos importantes estão sendo colocados em prática nesses primeiros meses de mandato. Já está em planejamento a construção de quatro novas salas de aula na Escola Básica Municipal Victória Cerutti Petters, no Centro da cidade. A obra deve ser iniciada em no máximo 60 dias, e o investimento será de aproximadamente R$ 250 mil. “A AMMVI [Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí] ficou de nos ajudar na parte do projeto, se não nós vamos contratar através daqui. Mas já está feito o croqui todo, e ficando pronto o projeto nós vamos licitar”, declara o prefeito.

A reforma do ginásio de esportes do município e a construção de uma área de lazer também estão tomando forma. Uma nova licitação foi feita para as modificações no ginásio, que dessa vez inclui a troca de telhado e um piso de madeira especial. De acordo com o prefeito, em no máximo 120 dias a obra deve ser entregue. Já a futura área de lazer – que estará localizada na comunidade de Santo Antônio – contará com um campo de futebol, campo de areia e academia popular. Gerson explica que essa é uma promessa da administração anterior, mas que foi acatada devido a sua importância para a população. Segundo ele, o processo de licitação será iniciado nos próximos 30 dias.

Carolina Ignaczuk


 Acidentes no Médio Vale deixam feridos graves

Sem previsão de reforço no efetivo

Brasileira é a melhor jogadora de futsal

Copa América terá 16 seleções