Por: diario | 03/05/2019

O primeiro trimestre de 2019 terminou com 22,8% a mais de novas contratações com carteira assinada em Rio do Sul em comparação com o mesmo período do ano passado. Entre demissões e novos registros, 752 pessoas conquistaram seu lugar no mercado de trabalho. O setor que mais contratou foi indústria, seguido de perto pela área de serviços. Os dados são do Ministério do Trabalho, através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).

Este foi o melhor desempenho no primeiro trimestre em quatro anos para Rio do Sul. Mesmo com mais de três mil novas admissões com carteira de trabalho no período, não significa que esta tenha sido a quantidade total de novos empregos gerados. De acordo com amostra da Pnad Contínua, do IBGE, 43% da população ocupada está na informalidade e a curva deste indicador continua para cima. O Caged mede apenas registros em carteira de trabalho.

Um dos motivos para este cenário de oferta de emprego é a abertura de novas empresas. De janeiro a abril de 2019, 196 empresas foram abertas a mais do que fechadas em Rio do Sul. Já é praticamente um terço do número final apresentado ao final de 2018. Até o mês de maio, a cidade tem praticamente 6,6 mil empresas ativas, e o número continua em crescimento contínuo.

Outros indicativos são o aumento do número de Micro e Pequenas Empresas (MEIs) que estão sendo abertos, oferecendo a possibilidade de formalização de empregos, principalmente no setor de serviços.

“Os empresários que tiveram redução do quadro de funcionários estão recontratando ou buscando alternativas. E existe ainda uma cultura muito interessante de empreendedorismo. Pessoas que tem boas ideias, que desejam ampliar seu horizonte, estão abrindo o próprio negócio e gerando empregos”, adianta o prefeito José Thomé.

Para estes empresários que precisam de auxílio e maneiras de acelerar a abertura de novos negócios, a prefeitura implantou em 2018 a Casa do Empreendedor, local onde está concentrada toda a rede de serviços para abertura de empresas por parte do poder público municipal. “O número de atendimentos na Casa do Empreendedor aumenta mês a mês, provando que a iniciativa é boa e oferece condições de ambiente de negócios em nossa cidade. Temos ainda outras ações em desenvolvimento para facilitar a vida de quem empreende, que estão em desenvolvimento”, ressalta o prefeito.