Por: diario | 08/11/2019

Por meio de júri popular, os três homens envolvidos no homicídio de Gleison James Schulze, jovem de 28 anos que foi morto a tiros em Rio do Sul no dia 4 de maio de 2017, foram considerados culpados.

De acordo com a justiça,  o mandante do crime, o empresário Adilson Marciano, foi sentenciado a 18 anos e 8 meses no regime fechado e a mais um ano no semiaberto por posse de arma. O frentista, Adélio Rodrigues do Santos, que  teria  executado o assassinato foi sentenciado  a 18 anos de reclusão no regime fechado. Já Jonatan da Silva Martins, que segundo a denúncia do Ministério Público de Santa Catarina, forneceu a arma, um revólver calibre 38, para execução do crime, terá que cumprir 14 anos de reclusão também no regime fechado e mais um ano no semiaberto. Todos estão no Presídio Regional de Rio do Sul.

O julgamento foi realizado nesta quinta-feira (7),  iniciou às 8h e se estendeu até às 22h.