Por: diario | 14/11/2018

O feriado da Proclamação da República, jamais será o mesmo para os aventureiros de todo o Alto Vale e cidades vizinhas. Nesta quinta-feira (15), Rio do Sul vai sediar o maior desafio não competitivo de longa distância de Mountain Bike do Sul do Brasil. O evento não tem fins lucrativos e vai reunir 140 ciclistas aventureiros, de 27 cidades de Santa Catarina, Paraná e até do Rio Grande do Sul. Serão oferecidos aos atletas, três trajetos bem desafiadores, com distâncias de 300, 200 e 100 quilômetros, que vai desbravar os 16 municípios do Alto Vale do Itajaí: Rio do Sul, Laurentino, Rio do Oeste, Dona Emma, Witmarsum, Salete, Taió, Pouso Redondo, Agronômica, Trombudo Central, Agrolândia, Petrolândia, Ituporanga, Imbuia, Ituporanga e Aurora.

O projeto é resultado da união de esforços das pessoas que compõem a organização: Aristides, Sandro, Roberto e Almir, que juntos, somaram os talentos e conhecimentos, e transformaram o sonho em plano e o plano em realidade.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Os ciclistas durante o trajeto, vão ser recepcionados com: água, frutas, ovos cozidos, pão com geleia, e ainda carro de apoio para auxiliar caso haja algum acidente ou problemas mecânicos nas parceiras de duas rodas. As inscrições já chegaram ao fim, visando o conforto, bem-estar e segurança dos atletas. Todos os inscritos tem o direito da placa de identificação da bike, seguro atleta e a medalha de participação.

Para o organizador do desafio Phodax, Aristides Rotermel, o objetivo é de proporcionar aos ciclistas de se desafiarem e superarem os próprios limites.

“Alguns atletas dependendo do percurso que escolherem, vão passar mais de 20 horas pedalando, enquanto outros vão atingir pela primeira vez a marca de 100 quilômetros. O que nos motiva a realizar eventos como esses, são as belezas naturais que encontramos pelo caminho, a possibilidade de conhecer novos lugares e a conquista de novas amizades, isso faz parte do nosso desafio, que não é competição, é um evento de superação e de você perceber, que você é capaz de chegar onde bem entender.

Aristides conta ainda que o público é bem eclético, com ciclistas de várias localidades, com profissões e idades.

“Temos participantes entre 16 anos até os 70 e os aventureiros estão divididos em 40% mulheres e 60% homens. O mais legal é ver na lista de inscritos nomes de ciclistas que são frequentadores assíduos de pódios em todas as provas e saber que estão vindo participar com o intuito de apenas de “curtir” o passeio, sem precisar competir, mas podendo ajudar aqueles que nunca fizeram distâncias tão longas e buscam a superação”, ressaltou.

E por falar em superação, quem já garantiu a inscrição no Desafio Phodax, foi o senhor Mário Thiesen, aposentado, de 65 anos e que vem de Jaraguá do Sul para concluir os 100 quilômetros de percurso. Segundo o atleta, o máximo que ele já pedalou foi 62 quilômetros.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Mário Thiesen vem de Jaraguá do Sul para participar dos 100 quilômetros do Desafio Phodax. Foto: Divulgação

“Comecei com o pedal em agosto do ano passado e em dezembro descobri que tinha que fazer uma cirurgia cardíaca urgente. Logo, só voltei a pedalar com mais intensidade em outubro. E olha estou muito ansioso, pois me inscrevi nos 100 quilômetros, esse evento será um desafio “meu” e sei que vou conseguir, pois quero mostrar para todos, que é possível sim, fazer atividades físicas sem se entregar as lamúrias. Quem vier, com certeza vai apreciar a natureza, e os belos panoramas da região”, concluiu o atleta.

Jéssica Sens

Veja também as últimas notícias: