Por: diario | 19/11/2016

Os agricultores de Lontras contam agora com um local próprio para expor e comercializar os produtos que cultivam nas propriedades rurais do município. A feira agrícola foi inaugurada nesta sexta-feira, na área central da cidade, ao lado da antiga estação de trem, onde hoje funciona a sede da Secretaria de Agricultura.

A feira vai funcionar todas as sextas-feiras das 13h às 19 horas, nesse horário os moradores da cidade poderão conhecer e adquirir, frutas, verduras e legumes coloniais e orgânicos. A prefeita de Lontras, Martina Zucatelli explica a feira era muito aguardada por produtores e consumidores.  “Era um anseio dos moradores aqui de Lontras uma feira livre e foi construído esse espaço para que se comercializasse o que se produz no nosso município, verduras orgânicas, artesanatos, peixes, bolacha, todos os produtos feitos no nosso município estão aqui”, declarou.

O espaço foi todo adequado com cobertura, portão e estandes, o investimento foi de cerca de R$ 200 mil, os recursos vieram do Governo de Santa Catarina, através da Secretaria de Estado de Agricultura. As gôndolas feitas em madeira para o armazenamento e exposição dos produtos foram compradas por R$ 16 mil.

A expectativa é que a feira ajude a movimentar a economia do setor em Lontras, como explica o secretário municipal da Agricultura, Marcos Adriano Hang. “O objetivo é oferecer esse espaço aos agricultores que produzem diretamente da sua colônia e oferecer esses produtos aos cidadãos lontrenses, pessoas que tem interesse e com isso fomentar a questão financeira da agricultura familiar”.

A feira possui 12 estandes e inaugurou com sete já ocupados por agricultores. A expectativa é que se crie um hábito de visitar e comprar os produtos da feira municipal, para que ela cresça cada vez mais. “É o início, um pequeno passo, mas que futuramente, muito mais pessoas vão aderir a nossa feira, hoje ela está pequena, mas futuramente acredito vai ser muito benéfica”, disse a prefeita.

O agricultor Juarez Hermann está na expectativa para fazer boas vendas. “Era um espaço que a gente precisava para vender, vamos caprichar na qualidade”, afirmou. Acostumado a fazer visitas, ele espera agora que as pessoas compareçam à feira para conhecer a variedade de produtos que cultiva na propriedade dele na localidade de Alto Subida, como brócolis, pimentão e salsinha. “Passei dois anos e meio na rua vendendo todo sábado e a segunda-feira vendendo no comércio e região. Agora vamos colher as sextas-feiras fresquinho e a tarde trazer na exposição para vender aqui”, afirmou.

A Associação dos Pequeno Produtores Agro Artesanais (Apepa), também participa da feira. A presidente da associação, Dulce Bachmann Rech, comenta que antes os produtos só eram expostos no centro da cidade esporadicamente em alguns sábados e na Festa do Colono que ocorre todos os anos em julho. “É uma oportunidade para as famílias que fazem parte da nossa associação de comercializar semanalmente e se fazerem mais conhecidas na cidade”, declarou.

A associação também comercializa alguns alimentos caseiros como geleias e doces. “A gente tem produtores familiares que comercializam só dentro do município o pouco que produzem durante a semana em casa”, acrescentou.

Os produtores rurais, interessados em participar, devem procurar a secretaria de Agricultura para fazer o cadastro. “É só procurar a secretaria de Agricultura, apresentar o nome, trazer as comprovações de que é agricultor e a gente libera o espaço, passa como lei municipal, vai para uma comissão que analisa a situação da pessoa como agricultor e ele faz a venda todas as sextas-feiras”, explicou Hang.

Alimentos de origem animal, como embutidos só podem ser comercializados na feira se tiverem o Certificado de Inspeção Sanitária (CIS).

Albanir Júnior