Por: diario | 17/05/2017

Carolina Ignaczuk

As empresas rio-sulenses registraram um aumento de 26,5% em suas exportações no primeiro quadrimestre do ano. Em volume de recursos, foram R$ 30,4 milhões em vendas, comparados a R$ 24,2 milhões arrecadados no mesmo período em 2016. Até então, os setores mais vendidos em 2017 – e responsáveis por esse resultado positivo – são os de alimentos, peças automotivas e artefatos de madeira.

Em 2010, Rio do Sul era o sexto maior exportador de Santa Catarina, com R$ 150,1 milhões em vendas. No entanto, em 2016 a situação foi diferente. O município terminou o ano na 13ª colocação, e o volume de negócios baixou da casa dos R$ 100 milhões pela primeira vez em 10 anos. Foram apenas $ 97,7 milhões em volume de recursos.

Por isso, a retomada do crescimento do setor em 2017 aquece a economia do município, e retoma os ânimos dos empresários. “A gente percebe que Rio do Sul tem tido esse 2017 positivo. Esse começo de ano para o setor econômico, macroeconômico, para o setor da geração de empregos, tem sido positivo. A gente tem que reconhecer isso e a nova administração tem que acompanhar esse ritmo acelerado”, declara o prefeito José Thomé.

Segundo Thomé, é necessário reconhecer a força e a visão de negócio dos empresários locais, principalmente os dos setores de alimentos, madeira e peças automotivas. “A gente tem que reconhecer a força de uma Metalúrgica Riosulense e Pamplona Alimentos, é importante isso”, informa o prefeito.

Para ele, por conta do atual momento econômico do país, Rio do Sul está saindo na frente e se destacando mais uma vez entre os municípios do Alto Vale e também do estado.

De acordo com o gerente de comércio internacional da Metalúrgica Riosulense, Marcelo Pereira, o resultado é muito importante não só para a empresa, mas para o município e comunidade em geral. “A crise pela qual o Brasil atravessa não tem nada a ver com o mercado externo, então a Riosulense, na sua longa capacidade técnica e comercial, aproveitou o momento para poder dar um incremento nas exportações nesse primeiro quadrimestre”, explica Pereira. O gerente ainda diz que houve um aumento na procura dos produtos, e a metalúrgica também tem investido em novos canais de comercialização no exterior.

Rússia, Estados Unidos, Polônia, Argentina, Emirados Árabes Unidos, China e Hong Kong são os principais compradores dos produtos das empresas rio-sulenses neste primeiro quadrimestre do ano. “Enquanto gestor, eu só tenho que trabalhar cada vez mais para dar o apoio para essas empresas, para elas sentirem que a prefeitura de fato representa os interesses delas, para caminharmos lado a lado com toda essa força”, finaliza o prefeito José Thomé.


Solidariedade causa filas em Rio do Sul

Setor de obras atua em melhorias de estradas em Salete

Sede dos bombeiros de Trombudo Central não tem data para conclusão

Hospital Regional entra com ação contra o Samu