Por: diario | 02/02/2016

Helena Marquardt

Pichações, garrafas de bebidas, roupas íntimas e tudo que se possa imaginar. Não, este não é o cenário de um lixão, mas é o que as pessoas que gostam de esporte encontram ao frequentar uma quadra no bairro Dalbérgia em Ibirama. O local, construído com dinheiro do Governo Federal, e consequentemente de todos os cidadãos brasileiros, se tornou ponto encontro de usuários de drogas e vândalos.

Na estrutura os palavrões estão pintados por todos os lados, mas a situação mais crítica é vista nos banheiros, que foram totalmente depredados e não podem mais ser utilizados. As portas foram arrancadas, a fiação destruída, o vaso sanitário e parede simplesmente quebradas. E pelo vão até o mato entrou no local.

De acordo com o comerciante Silvio Jordão da Silva, quem mora perto da quadra, assim como ele, se sente indignado. Ele acredita que este seja um descaso com o dinheiro público e por isso já procurou a prefeitura, vereadores e até veículos de comunicação, mas até agora nada foi feito. “Eu sempre tenho batido nessa tecla porque afinal de contas, o estado de Santa Catarina paga caro o aluguel para poder usar um barracão como quartel da PM, enquanto aqui existe esse espaço vago que não é aproveitado e está sendo depredado. Debaixo das escadarias tem muito espaço e poderiam usar de várias formas”, falou.

Outra questão comentada por Silva, que mora no bairro há três anos, é a insegurança. “É bastante revoltante e o problema é tão grave que envolve até outras áreas, não só o esporte. Ali ficam dois andarilhos que inclusive jogam pedras nas pessoas que passam na rua. O local é utilizado para tudo que tem de errado”, completou.

Adolescentes deixaram de usar o local

Por causa da insegurança e condições precárias da quadra, muitos adolescentes que gostariam de aproveitar o espaço para o esporte e lazer, agora passam longe da estrutura. É o caso do estudante Muriel Tambani, de 15 anos que atualmente joga bola só no ginásio da escola. “Acho que poderiam fechar e fazer ali um centro de esportes porquê do jeito que está não tem condições. Se arrumassem ia ser mais utilizado. Só que hoje tem muito vandalismo e do jeito que está é um mau uso do dinheiro público”, opinou.

Para dar mais opções de lazer para os jovens e para a comunidade, a prefeitura construiu recentemente uma pista de skate em frente ao ginásio, que é usada por dezenas de adolescentes. Mas quando chove eles não tem para onde ir. Diovane Estevão Borges, de 13 anos, é um deles e conta que gostaria que o local fosse melhor aproveitado inclusive para a modalidade que ele pratica. “A gente até poderia andar lá, mas está bem depredado e a gente nem usa porque chove dentro e molha toda a quadra. No banheiro está tudo quebrado e é muito ruim. Deixamos de usar porque está nesse estado”, falou.

Governo não terminou a obra

A obra que foi iniciada há vários anos recebeu recursos do Governo Federal, mas como todo o valor não foi pago, a empreiteira paralisou o serviço e ele nunca mais foi retomado. Segundo o prefeito em exercício, Francisco Asbreno Lohn, até mesmo a prefeitura de Ibirama não sabe ao certo quando ela começou ou quanto dinheiro foi investido no local. “Não sabemos porque na época não foi concluída. Não temos como colocar dinheiro da prefeitura lá por causa de todas essas dificuldades e dinheiro do Estado ou Federal dificilmente se consegue para uma obra já iniciada, então acabou ficando assim”, falou.

Ele diz que a prefeitura teria vários projetos para o local, mas o maior custo é o que não foi pago. “A parte do acabamento ainda precisa ser feita e é o que mais custa. A quadra foi levantada, coberta e ficou assim. Ela ficou aberta e por isso que o pessoal entra. Nós até pensamos em fechar, mas o investimento é muito alto em recursos próprios e no momento não temos como”, finalizou.

site 2