Por: diario | 28/06/2018

Pré-candidato a deputado federal, empresário em Blumenau e ex-presidente do grupo Hemmer Alimentos e vice-presidente da federação catarinense de futebol, Ericsson Luef, deixou as duas funções para candidatar-se e colocar o nome à disposição da população catarinense para se tornar candidato.
Trazer o Estado ao tamanho necessário, fomentar o empreendedorismo, ajudar os empresários a crescer não usar sistema opressor, enxugar a máquina pública, terminar com o foro privilegiado, favorecer as privatizações, esses são algumas das propostas que o pré-candidato tem apresentado na pré-campanha.

Receba primeiro as notícias do Jornal Diário do Alto Vale, faça parte do grupo de Whatsapp. Clique aqui

“As pessoas que estão fora da política enxergam que as coisas têm que mudar. Hoje nós temos o Estado agigantado e extremamente pesado. Onde nós, e eu me incluo nessa parte da população, nós não conseguimos pagar a conta disso tudo. Do jeito que o Brasil está sendo gerido eu tomei essa decisão de efetivamente militar da política, chegou a hora dos ensinamentos da iniciativa privada irem para o público”, destaca.

O pré-candidato acredita que o modelo político atual está falido e é necessário que haja um novo rumo para seguir. “Nós somos geradores de riqueza, porque quem gera riqueza é o povo não o Estado. O Estado se apropria da riqueza gerada por toda a população pra administrar e devolver em Segurança Pública, saúde, educação e infraestrutura”, completa.

O pré-candidato acredita em uma política limpa clara e honesta e que apoie os empresários. “Sou a favor das privatizações, as estatais servem a interesses políticos e não ao povo e isso é demostrado nos escândalos de corrupção”, pontua.

Sobretudo, Hericson acredita em uma pauta liberal no que tange a economia. “O político que se pré dispor no momento atual que vive o país, o político que conseguir se eleger ele terá que trabalhar pra população. Nós não temos mais condições de pagar essa farra do dinheiro público, são pautas que não são tratadas pelos pré-candidatos, o discurso é sempre o mesmo, num passe de mágica a 470 será duplicada, não vai mais faltar remédios em posto de saúde, vai ter segurança, os professores serão valorizados. Só que ninguém olha pra dentro de si e diz se eu quero ser um político eu preciso fazer diferente”, afirma.

Além disso, o pré-candidato acredita em uma desburocratização do país para que os brasileiros consigam abrir seu próprio negócio. “Todo cidadão brasileiro que queira empreender, consiga abrir o próprio negócio, o Estado tem que servir, tem que incentivar o empreendedorismo”, complementa.
“Coloco meu nome à disposição, pois quero dar a minha contribuição à população. Não estou pautando algo pra me eleger, são coisas que eu acredito, é um cidadão comum com o jeito que o Brasil está sendo conduzido, e eu não acredito que vamos conseguir mudar com as mesmas pessoas. Eu acredito nisso e vou lutar pra que isso aconteça”, finaliza.

Por fim o pré-candidato agradeceu o espaço concedido no Jornal Diário do Alto Vale, aos apoiadores da pré-candidatura e destacou a importância da mídia nesse período.

“Tenho que agradecer por qualquer espaço concedido pra eu expor minhas ideias. Na minha concepção o Brasil terá a eleição mais importante, as cartas estão na mesa e a população tem ciência disso”, finaliza.

Tatiana Hoeltgebaum