Por: diario | 11/05/2017

Pouso Redondo tem para os próximos quatro anos a gestão de Oscar Gutz (PDT) e seu vice-prefeito, Ruy Marcos Fritsche (PSDB), a quem o chefe do executivo atribui um papel relevante no comando das ações que estão sendo realizadas na cidade neste início de mandato. A aliança entre os dois tem gerado um expressivo resultado, principalmente no que tange as finanças do Poder Público municipal. Segundo os gestores, foi necessário apertar o cinto e aplicar medidas para que fossem colocadas as contas em dia e, inclusive, um decreto foi feito para que gastos supérfluos fossem cortados durante seis meses.

O Jornal Diário do Alto Vale esteve esta semana no gabinete do prefeito e conversou com ambos sobre a expectativa para Pouso Redondo nos próximos quatro anos, e ouviu deles que o momento é de colocar a casa em dia e promover uma administração transparente, aliada a população. Gutz deixou claro que os servidores municipais nos próximos anos devem se portar como funcionários do povo e entender que devem prestar um serviço de qualidade e sob os olhares do município. Ainda, o prefeito falou sobre a redução nos gastos com a folha de pagamento e quitação de dívidas que herdou.

“A redução de custos foi muito importante para o Município, e a gente sabe que é uma dificuldade fazer isso. Você sabe que acaba a eleição e já vem toda a pressão, mas graças a Deus a gente conseguiu porque não tinha prometido emprego no tempo de campanha. A gente estava em 51, 52% [na folha de pagamento] e está agora em 46%. A arrecadação aumentou um pouquinho, e agora a gente tem o aumento de 4,56%. O Município ainda deve do último ano, quase 11%, e a gente vai pagar agora nossa parte e a outra parte a gente vai negociar, pois é um direito que eles têm”, explica Gutz.

Outro ponto que foi destacado na conversa é a relação com a Câmara Municipal, onde teoricamente o prefeito está em desvantagem, por sua coligação ter elegido apenas quatro das nove cadeiras no pleito de 2016. Mas Gutz diz que acredita no trabalho sério empenhado pelos legisladores e que se todos realizarem uma atuação em prol da cidade, isso deve permanecer até o final de sua empreitada na cadeira de prefeito.

Até o momento os principais investimentos da Prefeitura foram na manutenção das estradas e no levantamento do maquinário, que segundo o chefe do executivo, encontrava-se com muitas avarias. “Realmente a gente pegou um maquinário sem pneus, muitas máquinas estragadas, e já foi gasto muito dinheiro nisso e ainda está gastando, pois existem máquinas que estão paradas por causa disso. Talvez vá até final do ano pra gente poder mexer em todas”, prevê Gutz.

As conquistas também estão aparecendo. Uma caçamba nova já está em operação, diminuindo este déficit no maquinário. O funcionamento da Prefeitura em período integral também é considerado um avanço pelo prefeito. Recursos oriundos de parlamentares estão começando a chegar, segundo Gutz, principalmente através dos deputados do PSDB, partido do vice Ruy. Talvez o maior benefício para Pouso Redondo até o momento tenha sido uma ambulância, ferramenta essencial para a saúde de seus moradores. Também esta semana a cidade recebeu a promessa do secretário estadual da Saúde, Vicente Augusto Caropreso, de R$ 200.000 para custeio do hospital, instituição que recebe subsídio da Prefeitura para seu funcionamento.

Oscar Gutz finaliza a entrevista em tom de compromisso com o desenvolvimento dos trabalhos e avisa a cidade que está ciente da responsabilidade adquirida: “A gente sabe que ainda devemos muito para a comunidade. Mas já conseguimos alguns objetivos. Nós temos muito trabalho para fazer e sabemos que não é fácil resolver tudo, mas a população está entendendo e tudo de melhor que der para fazer ao município a gente vai fazer”, concluiu.

Airton Ramos


Imprudência nas pistas do Alto Vale

Ação promove a conscientização ambiental em escolas municipais