Por: diario | 03/10/2018

Ex-prefeito de Presidente Getúlio por duas vezes, Nilson Francisco Stainsack agora é candidato a deputado federal pelo Partido Progressista (PP). De acordo com ele, está fechado com os 28 municípios do Alto Vale e é o único candidato do partido no Vale. A nível de partido no estado, o candidato tem fechado com quase 150 municípios.

Nilson foi eleito prefeito em 2008 e de acordo com ele, já no primeiro mandato entregou obras importantes, como a criação de mão únicas, pavimentações asfálticas e municipalização da água.

Em 2013 Nilson foi reeleito prefeito, e nestes oito anos de mandato, trouxe para o município o canal extravasor para contenção de cheias e teve papel importante no movimento econômico do município, onde Presidente Getúlio passou de sexto colocado, para segundo com maior movimento econômico do estado.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Na educação Nilson conta que foi construído um colégio novo, instituído o sistema positivo de ensino, e a creche 12 meses, onde as unidades abriam às 4h30 e fechavam as 23h35, durante todo o ano. O candidato disse ainda que a Administração deu 130% de aumento aos professores, além de ter sido instituída a escola em período integral.

Na área da saúde, foi realizado trabalhado com reformas e construção em sete postos de saúde, e feita a modernização do hospital.

Na agricultura, de R$ 30 milhões de arrecadação ao ano, subiu para quase R$ 120 milhões. Sobre estradas, Nilson avaliou que durante os dois mandatos elas sempre estiveram em excelente estado, e que além disso, foram pavimentadas 104 ruas. Foi feito ainda um corredor urbano, onde o motorista não precisa mais passar pelo Centro da cidade quando vai à Dona Emma e Witmarsum.

Foram construídas ainda mais de cem pontes, entre elas, 26 de concreto.

Propostas para o cargo federal

Se eleito deputado federal, Nilson disse que poderá canalizar e buscar os recursos através de parcerias, e entregar aqui para a região, e uma das prioridades, são as melhorias na BR-470.

“Eu vou batalhar muito, porque o Alto Vale tem só uma possibilidade de continuar crescendo, que é a duplicação da BR-470 e vamos trabalhar para inclusive trazer o projeto da ferrovia também aqui para o Alto Vale. A BR-470 é a pior estrada de Santa Catarina, vou lutar para que os projetos saiam do papel”.

Ainda em infraestrutura, Nilson disse que vai mostrar força para que sejam feitas as interligações de municípios entre: Atalanta e Ituporanga, Petrolândia e a BR-282, Vidal Ramos e Botuverá, Presidente Nereu e Vidal Ramos, Vitor Meireles e a BR-116, Salete e Rio do Campo e Santa Terezinha à BR-116.

“São todos trechos perfeitamente viáveis onde nós podemos desafogar a BR-470 e ao mesmo tempo criar um movimento dentro do próprio Alto Vale. São obras tão fáceis, obras pequenas na verdade, assim como a que fizemos de Presidente Getúlio a Rio do Sul, que ninguém acreditava e a gente tirou do papel”.

Na questão das cheias, Nilson se comprometeu a lutar pela construção do canal extravasor do Salto Pilão, em Lontras e um em Rio do Oeste, se este tiver viabilidade.

“E além desses dois, a ideia é colocar em prática todo o trabalho da Jica [Agência de Cooperação Internacional do Japão] que está aí há anos e não sai do papel, ninguém aplica”.

No esporte, o candidato falou que precisa do incentivo aos jovens, com a viabilização de recursos para as prefeituras, para que sejam construídas quadras e ginásios.

Na área da agricultura, Nilson conta que o Governo precisa fomentar o Banco da Terra e tem que ser parceiro do setor agrícola, com a implantação de um sistema da inovação.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

“Nós temos que trazer as incubadoras para a região e aplicar no meio rural, para que o próprio agricultor ou pecuarista, comece a inovar dentro de sua propriedade. Conseguir com menos terra fazer mais produção isso através das incubadoras. Vou ser um incentivador também na produção de madeiras, para que a gente possa continuar plantando árvores, nós temos muitas indústrias madeireiras que produzem esse material e exportam muito, e o Governo precisa dar condições de crédito, de viabilidade para que a pessoa que queira investir tenha essa possibilidade”, finalizou.

Elisiane Maciel