Por: diario | 18/12/2018

O dólar opera em alta nesta segunda-feira (14), se mantendo acima de R$ 3,90, de olho na trajetória externa em semana de expectativa pela decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos EUA) e após o Banco Central voltar a anunciar intervenção no câmbio.

Às 10h35, a moeda norte-americana subia 0,59%, vendida a R$ 3,9267.

Na sexta-feira, o dólar fechou a R$ 3,903, acumulando alta de 0,22% na semana – a 7ª semana seguida de valorização em meio à preocupações com a desaceleração da economia global. Em 2018, a alta é de 17,81%.turismo (sem IOF): 3,43.

O Banco Central (BC) volta a realizar nesta segunda-feira mais um leilão de linha – venda com compromisso de recompra. O BC fará uma oferta de até US$ 1 bilhão. A autoridade também entra na última semana dos leilões de rolagem de swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, com oferta nesta sessão de até 13,83 mil para rolagem do vencimento de dezembro, no total de US$ 10,373 bilhões.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até sexta-feira, terá feito a rolagem integral. O maior fluxo de saída de recursos é comum no final do ano, quando muitas empresas remetem lucros e dividendos ao exterior, e já levou o BC a realizar quatro leilões novos de linha desde o final de novembro – o desta segunda-feira é o quinto -, além de promover a rolagem dos contratos que venciam no início deste mês.

Cenário externo

Na quarta-feira, o banco central dos EUA deve elevar a taxa de juros, mas o mercado quer saber o que dirá o comunicado e também o chairman Jerome Powell, depois de recentemente os membros da autoridade monetária terem sinalizado um discurso mais “dovish”, indicando que os juros do país já estariam perto do nível neutro, destaca a agência Reuters.

Há preocupação com a desaceleração econômica global, sobretudo após a guerra comercial entre Estados Unidos e China, que já impactou os indicadores da segunda maior economia mundial.