Por: diario | 2 semanas atrás

Em coletiva de imprensa realizada na manhã de ontem, no gabinete do Centro Administrativo Helmuth Baumgarten, o prefeito de Rio do Sul, José Thomé (PSDB), afirmou que deverá cumprir com os compromissos financeiros da Secretaria de Saúde até o prazo máximo de 20 de dezembro. Entre eles, o pagamento de médicos, dentistas, cofinanciamentos para hospitais e normalização da distribuição de medicamentos.

Segundo Thomé, o Estado e a União possuem uma dívida com o município de cerca de R$ 1,5 milhão, sendo R$ 300 mil do Governo Federal e o restante do governo de Santa Catarina. “O que está acontecendo no Estado é muito grave. Eu tenho uma produção e preciso receber. O secretário Vicente Caropreso me garantiu que até o dia 20 tudo estará pago, mas eu preciso desse dinheiro até sexta-feira”, explicou Thomé.

Em relação à distribuição dos medicamentos dos idosos, um ajuste orçamentário nas finanças da própria Secretaria de Saúde permitiu um incremento de R$ 200 mil que serão aplicados na normalização do serviço ainda este ano. “Pagamos os fornecedores e até o fim da semana a distribuição da grande maioria dos itens da farmácia básica e da sacolinha do idoso serão normalizados nas Unidades Básicas de Saúde e na Policlínica de Referência Regional”, conta o prefeito.

Segundo dados apresentados pela secretária da pasta, Sueli Terezinha de Oliveira, quase R$ 2 milhões serão aplicados esse ano na compra de medicamentos para serem distribuídos na rede de saúde.

O pagamento dos dentistas, que conta com recursos federais, deverá ser normalizado até o fim dessa semana. Os repasses federais estavam com três meses de atraso, porém, foram depositados na última sexta-feira. “Agora é só questão de repassar de uma conta para outra para os pagamentos serem efetivados”, explica o prefeito.

Sobre o pagamento dos médicos das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e dos contratados pelo pró-labore por meio da União das Associações de Bairros (Uabrs), o pagamento será possível devido ao retorno de R$ 400 mil dos recursos disponibilizados pelo município à Câmara de Vereadores de Rio do Sul. “Temos que enaltecer a economia da Câmara de Vereadores, que já nos repassou esse valor para cumprirmos nosso compromisso financeiro com os médicos”, garantiu.

O pagamento de médicos e dentistas estava com cerca de três meses de atraso.

O prefeito também lembrou o atraso de repasses ao Hospital Regional Alto Vale, Hospital Samária e Associação Renal Vida. “Estamos diariamente em contato com o Estado para conseguirmos liberar esses recursos, fundamentais para a manutenção dessas entidades”, explica. Na semana passada, o Estado liberou o pagamento de três parcelas de R$ 78 mil para o Hospital Regional, e R$ 30 mil para o Hospital Samária, que estava com 10 meses de atraso.

O prefeito contou também que o município já investiu cerca de 26,55% de seu orçamento na área da Saúde. O investimento constitucional no setor é de 15% do orçamento, e a programação orçamentária para o ano era de 19,25%.

Rafael Beling