Por: diario | 07/10/2014

A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, e o senador Aécio Neves (PSDB) disputarão o segundo turno da eleição presidencial em 26 de outubro. O candidato tucano ultrapassou a ex-senadora Marina Silva (PSB) na reta final da campanha.

Aécio aparecia em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto até a morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, candidato pelo PSB, em um acidente aéreo em Santos, no litoral paulista, em 13 de agosto. Marina passou, então, de vice a cabeça de chapa do PSB e logo tomou o segundo lugar do tucano na preferência dos eleitores. A ex-ministra do Meio Ambiente chegou a ficar tecnicamente empatada com Dilma em primeiro lugar no começo de setembro.

Alvo de ataques da petista e do tucano, Marina perdeu terreno e acabou superada por Aécio. O empate técnico entre os dois, que marcou o início da virada de Aécio, foi registrado pela primeira vez na pesquisa Datafolha divulgada na última quinta-feira. O segundo turno está marcado para o dia 26 de outubro, o último domingo do mês. No horário eleitoral gratuito no rádio e na TV, o tempo dos programas será dividido igualmente entre as candidaturas. Cada uma terá dez minutos por edição.

Até o fechamento desta edição, a apuração dos votos nacional estava em 99,51%, Dilma aparecia com 41,55%, Aécio Neves com 33,61% e Marina Silva 21,30%.

Página_3_2

Colombo está reeleito em Santa Catarina

Com 100% dos votos apurados no estado, o atual governador João Raimundo Colombo (PSD) conseguiu a reeleição com 51,36% dos votos válidos, ficando à frente de Paulo Bauer (PSDB), que termina o primeiro turno com 29,90%. O candidato do PT, Cláudio Vignatti, deixou a corrida pelo governo do Estado com 15,56% dos votos, em terceiro lugar. O ex-prefeito de Lages, recebeu mais de 1.736.730 votos.

Dário Berger é o escolhido para ocupar a vaga no Senado

Em uma disputa que estava indefinida, de acordo com as pesquisas eleitorais, o candidato Dário Berger (PMDB) conquistou a vaga catarinense ao Senado Federal, derrotando o rival Paulo Bornhausen (PSB). O ex-prefeito de São José e de Florianópolis se elegeu com 42,82% dos votos válidos, enquanto Bornhausen somou 38,38%, o candidato do PT Milton Mendes fechou a cotação com 14%.