Por: diario | 05/08/2017

O deputado estadual Patrício Destro (PSB) assinou um Projeto de Lei que quer frear o comércio e o abastecimento clandestino de peças automotivas e desmanches em Santa Catarina. A proposta deve trazer impactos na Segurança Pública e ajudar a reduzir o furto de veículos no estado, prática usada para abastecer ilegalmente lojas de autopeças e ferros-velhos.

O Projeto de Lei prevê que os veículos que estão no fim da vida útil, avaliados como perda total pelas empresas seguradoras, por exemplo, possam ter as peças utilizadas. Atualmente o destino dos veículos após o fim da fida é o descarte. O parlamentar acredita que a proposta vai permitir peças legais, com preços mais acessíveis no mercado, além de contribuir de forma sustentável com o planeta. “Com a Lei, o cidadão vai conseguir comprar peça usada mais barata e com procedência, por isso estaremos evitando acidentes comuns pela utilização de peças sem segurança, vamos ajudar a evitar a poluição do meio ambiente, estaremos aumentando a arrecadação do Estado e criando novos postos de trabalho, já que as empresas que desejarem atuar nesse ramo terão que contratar mão de obra qualificada”, disse.

Outro impacto que deve ser percebido se a proposta for aprovada é uma possível redução nos valores pagos com seguro de carros em Santa Catarina, já que se espera uma redução no número de furto de veículos para desmanche. Apesar de ser considerado o Estado com melhor situação na Segurança Pública, os números de furtos e roubos de veículos em Santa Catarina impressionam e apresentam aumento histórico. Em 2014 foram 17.054 casos, em 2015 subiu para 17.484, em 2016 aumentou para 17.853. Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública e revelam também que só nesse ano já foram mais de 7.300 casos registrados. As duas maiores cidades mais populosas do estado, são as que consequentemente lideram os números, segundo informou a delegada regional de Joinville Tania Harada, que também participou do projeto. “Joinville é a cidade com o maior número de ocorrências de furto e roubo de veículos. A segunda colocada é Florianópolis”, afirmou.

A proposta foi elaborada em parceria com a Polícia Civil e será protocolada na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), nesta terça-feira (8). O deputado está confiante com o Projeto de Lei que segundo ele já tem trazido resultados em outros países. “Depois de estudar o assunto, percebemos que outros países como a Espanha e a Argentina já têm leis semelhantes a essas. O país sul-americano, por exemplo, no primeiro ano de funcionamento da lei, reduziu em quase 50% o furto e roubo de automóveis”, declarou Destro.

Albanir Júnior