Por: diario | 12/06/2017

Os deputados Aldo Schneider e Rogério Peninha Mendonça, do PMDB, percorreram os municípios mais afetados pela enchente 2017, nesta sexta-feira (9). Os parlamentares que são representantes da região na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) e na Câmara Federal analisaram os estragos e comentaram medidas que devem ajudar a população e os empresários a diminuir os prejuízos, além de ações e obras para aumentar a prevenção.

O Governo de Santa Catarina já acenou positivamente ao pedido de entidades empresariais para a prorrogação do recolhimento do Imposto Sobre Mercadorias e Serviços (ICMS), das empresas que localizadas em municípios afetados.
Schneider que é vice-presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) comentou outro pacote de medidas, que foram solicitados na enchente de 2015, que devem ser repetidos agora em 2017 para ajudar a economia local.

Entre as medidas estão linha de crédito da Agência de Fomento de Santa Catarina (Badesc), para empresas que apresentem as negativas e balanço fiscal. A antecipação do pagamento do 13º salário para servidores públicos estaduais também é uma das medidas. “Esperamos que seja atendido, isso é uma prerrogativa do Governador do Estado, para aquecer a economia de todos os municípios”, comentou o deputado estadual.

O pedido para que a Casan cobre apenas a taxa do consumo médio da população nesse mês também está na lista de pedidos, assim como a prorrogação de postergação e parcelamento da dívida do consumo de energia elétrica, que já foi aprovada pelo presidente da Celesc, Cleverson Siewert. “Isso ajuda, é uma forma mínima da gente atender a vida das pessoas”, disse Schneider.

A recuperação das rodovias estaduais é outra demanda considerada emergencial, para que o tráfego nas SCs não seja prejudicado. “ Temos que mobilizar a Secretaria de Infraestrutura, as Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs), para que o mais rápido possível façamos um tapa-buracos em todos os municípios, sem exceção”, concluiu o parlamentar.

 

Brasília

O deputado federal Rogério Peninha Mendonça terá um início de semana com audiências e reuniões do Fórum Parlamentar Catarinense voltado as questões das enchentes e na tentativa de buscar recursos para que a Defesa Civil do estado possa investir ainda mais em prevenção. Antes disso ele deve compor a comitiva, que será formada pelo governador Raimundo Colombo, pelo ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho e pelo secretário nacional da Defesa Civil, o coronel Newton Ramlow, que irão a Lages e farão um sobrevoo pela região nesta segunda-feira (12).

No mesmo dia, Peninha irá participar às 19h de uma reunião do Fórum Parlamentar, com o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, para discutir saídas que pretendem resolver o problema de orçamento para a Defesa Civil. A intenção é que recursos possam ser repassados através de Medida Provisória, mas segundo o deputado, há uma divergência do Ministério Público. “Não existe nada mais extraordinário que justifique uma Medida Provisória, do que um evento como esse que aconteceu em Santa Catarina. Vamos conversar com o ministro e reivindicar uma Medida Provisória, para alocar recursos para a Defesa Civil”, afirmou.

Na terça-feira, o Fórum Parlamentar Catarinense se reúne com o presidente Michel Temer para discutir questões da Pesca, mas os parlamentares querem aproveitar a reunião para incluir na pauta a questão da enchente, tanto que Peninha e o presidente do Fórum, João Paulo Kleinübing (PSD) convidaram o prefeito de Rio do Sul para participar da reunião. “Convidamos o prefeito José Thomé, de Rio do Sul, que é a cidade mais prejudicada no estado, para estar junto nessa audiência e levar ao presidente essa preocupação em relação a Rio do Sul e também de todos os outros municípios do Estado”, concluiu Peninha.

Albanir Júnior