Por: diario | 02/06/2017

Diante da situação precária em que se encontram as rodovias estaduais, deputados das bancadas do PSDB e do PT sugeriram incluir a recuperação das rodovias estaduais no Fundam 2. “Se não houver o entendimento de colocar as restaurações das rodovias, sugiro uma emenda substitutiva global, estamos perdendo amigos todos os dias nessas rodovias pela situação em que se encontram”, declarou Dóia Guglielmi (PSDB).

O deputado cobrou a inclusão da SC-445, que liga Içara a Criciúma. “É a rodovia que tem mais movimento e mais acidentes, precisa de restauração, são cerca de 23 mil carros por dia”, descreveu Dóia, que questionou a destinação de R$ 700 milhões dos R$ 1,5 bilhão do Fundam para obras na Grande Florianópolis.

Luciane Carminatti (PT) concordou com o colega. “Estamos questionando porque no projeto de R$ 1,5 bilhão estava incluído um cheque em branco para as rodovias catarinenses e para a ponte Hercílio Luz. Não sabemos quais serão as rodovias, no Oeste há rodovias em precárias condições”, argumentou Carminatti, que criticou os valores previstos para a ponte símbolo do estado. “Quem vive de cartão postal tem rodovia, tem escola, então é preciso detalhar melhor e excluir a ponte Hercílio Luz”, insistiu a deputada.

Darci de Matos (PSD) reconheceu que o governo errou no caso do Fundam. “Erramos sim, reconhecemos o erro, o primeiro projeto previa recursos para a Ponte Hercílio Luz, Plamus [Plano de Mobilidade da Grande Florianópolis] e infraestrutura de estradas, mas o Governo mandou uma emenda anexada ao projeto corrigindo este erro, os recursos poderão ser investidos em segurança, educação especial, justiça, turismo e infraestrutura de estradas”, enumerou Darci, informando em seguida que serão investidos R$ 30 milhões na ponte Pedro Ivo Campos.

Altair Silva (PP) também cobrou investimentos na recuperação e preservação de estradas. “Muitas rodovias do Oeste precisam urgentemente de recuperação, Itapiranga a Iporã do Oeste, a BR-282 em Pinhalzinho e a SC-283”, listou Altair, que lembrou que a Casa aprovou o marco regulatório das Parcerias Público Privadas (PPPs) e o Fundo Garantidor “principalmente para recuperar e manter rodovias”.

José Milton Scheffer (PP) apelou à Secretaria de Infraestrutura e ao Deinfra para que agilizem a recuperação da SC-449, que liga Balneário Gaivota a Jacinto Machado. “Os buracos abertos este ano ainda não foram tapados, o mato toma conta da rodovia, tem lugar que a pista está interrompida, às vezes obrigando a parar no meio da rodovia para esperar que outro carro passe para seguir”, reclamou Scheffer, que pediu atenção especial à ponte que liga Sombrio até Balneário Gaivota, interditada pela Defesa Civil em 2016. “De lá para cá foi feito o projeto, licitação, contratada a empresa Araújo, custa R$ 240 mil, mas desde março estamos aguardando, se a ponte cair vai custar R$ 2 milhões”.